A menos que você seja algum eremita isolado no topo de uma montanha, é muito pouco provável que a imagem acima não tenha despontado em algum dos seus perfis nas redes sociais. Trata-se da capa do disco do cantor Chico Buarque de Holanda lançado em 1966, atualmente uma das principais matrizes de memes da internet. Ao tentar pegar carona na tendência, entretanto, um shopping de Piauí acabou chamando a atenção do cantor.

Conforme reportou o site Meio & Mensagem, Chico Buarque moveu um processo contra o Teresina Shopping por uso indevida de imagem — já que nenhum acordo havia sido firmado entre o estabelecimento e o cantor para uma utilização de natureza comercial. Veiculado recentemente no Facebook, o anúncio se valia da referida imagem para fazer uma brincadeira com as temperaturas no local.

Embora tenha dito em certa ocasião que “meme é do cacete”, Chico Buarque é conhecido por ser um tanto avesso a exposições, sendo bastante cuidadoso com as utilizações de sua imagem. Conforme disse um representante do Teresina Shopping ao Meio & Mensagem, o estabelecimento ainda não foi notificado sobre o processo pelo Judiciário.

Um precedente?

Caso a decisão da Justiça dê ganho de causa a Chico Buarque, é fácil apostar em uma mudança razoável nas atuai estratégias publicitárias. Afinal, não é raro hoje que uma empresa se valha de um conteúdo amplamente divulgado e comentado nas redes sociais, em uma espécie de marketing de oportunidade — basicamente, “pegando carona” em algo tornado onipresente em ambiente online.

Conforme atesta o referido site, o desfecho do processo contra o Teresina Shopping pode acabar por obrigar as agências de publicidade a rever suas estratégias atuais. O resultado bem pode ser uma diminuição considerável das atuais fábricas de memes internet afora.

Cupons de desconto TecMundo: