(Fonte da imagem: Sony Brasil)

De acordo com Mark Stanley, gerente-geral da divisão PlayStation da Sony na América Latina, mesmo vendendo o PlayStation 4 a R$ 3.999, a companhia está perdendo dinheiro com a comercialização do console no Brasil. A culpa é atribuída aos altos impostos que importações recebem no país.

Em uma publicação no PlayStation Blog nacional, Stanley apresentou um gráfico para explicar todos os fatores que levaram o console a chegar ao preço que espantou os consumidores. Assim, apenas os impostos (que incluem taxas de importação, IPI sobre o preço de distribuição do console, PIS e COFINS sobre o preço de varejo, entre outras taxas) correspondem a R$ 2.524, ou 63% do valor final de R$ 4.257.

Desse modo, para chegar ao valor de R$ 3.999, a divisão nacional da Sony ainda aplica um “desconto” de R$ 258 em cada unidade, fazendo com que a companhia perca dinheiro a cada console vendido no país.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o gerente da companhia criticou a forma como os video games são tributados no país. De acordo com ele, o imposto sobre produtos industrializados (IPI) chega a 50% no caso do PlayStation 4 – valor próximo do cobrado por tabaco.

Já em resposta ao UOL Jogos, Stanley também cobrou uma revisão do sistema tributário nacional citando a disparidade entre o IPI para consoles e de computadores (de 15%). Na mesma entrevista, o executivo também afirmou que acredita poder utilizar a polêmica a respeito do preço para retomar a negociação sobre os impostos brasileiros com o governo.

Mas como a Microsoft consegue?

Mesmo com o preço detalhado pela Sony, é difícil não comparar os R$ 3.999 praticados pela empresa com os R$ 2.199 do Xbox One – valor que sozinho já é menor que os impostos de R$ 2.524 do PlayStation 4.

Quando questionado pelo G1 a respeito do valor estabelecido pela Microsoft para o seu console, a resposta de Stanley foi enfática: “O mérito é deles. Há duas maneiras de conseguir lançar um video game por esse valor no Brasil. Ou por meio de um subsídio massivo ou com fabricação local. Você terá que perguntar para eles como eles chegaram a este preço”, respondeu o executivo.

Procurada para discutir a questão, a assessoria da Microsoft respondeu que a companhia comentará a respeito de seus planos para o Xbox One no Brasil durante a sua coletiva de imprensa na Brasil Game Show (BGS), marcada para a manhã desta sexta-feira (25).

Enquanto isso, Stanley fechou a sua publicação no PlayStation Blog dizendo que a empresa vai trabalhar para conseguir a fabricação local do console o mais rápido possível como uma forma de reverter a situação.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: