Quando os consoles da nova geração chegaram ao mercado, muito se falou e se regurgitou sobre a possibilidade da execução do Linux no PS4, um sistema que, teoricamente, seria "menos fechado" do que a fortaleza construída pela Microsoft para o Xbox One. A Sony não ligou muito para o caso, o assunto morreu e, agora, volta à tona com o vídeo que você confere acima, em que um grupo de "experts" aproveitou um exploit e o utilizou para executar o Gentoo e a interface Xfce.

A demonstração foi realizada no evento Chaos Communication Congress, conferência anual que ocorre em Hamburgo, na Alemanha, e trata de assuntos relacionados a sistemas, segurança, fraquezas etc. O referido grupo se batiza de Fail0verflou. Para quem não sabe, no final do ano passado foi anunciado um exploit com acesso ao kernel que aproveitava uma vulnerabilidade do console da Sony. O exploit, denominado BadIRET, não veio a público oficialmente, mas acabou vazando na internet. Foi essa falha que o grupo utilizou.

No vídeo que você confere acima, a equipe liberou, no GitHub, o "PS4-kesec", que permite inicializar o Linux em um console que esteja com o firmware na versão 1.76, o kernel "PS4-linux", o exploit vazado "BadIRET" e a experiência necessária para compilar o núcleo – algo que, naturalmente, não é acessível a todos os usuários.

Grupo diz rechaçar pirataria

Com essa façanha, o grupo alega que tem interesse unicamente no Linux e em mostrar as possibilidades que o sistema pode trazer em outras plataformas, não na pirataria. Ainda assim, a ideia de implementar essa prática – especialmente no Brasil – é algo que pode ser questionável, visto que, com um sistema do PS4 que não seja o nativo do console, há uma abertura natural para processos de terceiros.

A Sony corrigiu a vulnerabilidade para que, supostamente, os consoles modificados não tenham acesso a jogos e à PSN. Será?

Linux rodando no PS4 é demonstrado por grupo: o que você acha dessa ideia? Perigosa ou não? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: