Atenção: Este é um artigo pessoal e as opiniões desta matéria não necessariamente refletem a opinião do TecMundo Games.

Nesta quarta-feira (7), a ansiedade dos fãs estava alta. A Sony revelou durante o evento PlayStation Meeting — com cobertura ao vivo e completa do TecMundo — os novos consoles PlayStation 4 Slim e PlayStation 4 Pro. Para o público brasileiro, foi ainda melhor: é feriado de Dia da Independência e deu para acompanhar tudo em tempo real. Mas será que compensou toda essa expectativa?

A conferência durou 45 minutos ao todo e exibiu de fato os dois consoles, alguns trailers e novas informações. Só que a Sony parece não ter acertado o tom do evento, que foi bastante criticado por quem assistia e até virou piada em alguns momentos. Antes das críticas, que fique claro: os consoles são de qualidade e os games de fato ficaram deslumbrantes em HDR e 4K. O problema é que o evento de anúncio deles, tanto em forma quanto em conteúdo, foi problemático. E isso pode comprometer a imagem dos produtos, que foram anunciados sob uma perspectiva que talvez não seja a mais correta.

Os consoles são de qualidade e os games ficam deslumbrantes em HDR e 4K. O problema é que o evento de anúncio, tanto em forma quanto em conteúdo, foi problemático

Ânimo, pessoal!

O mercado está sendo revolucionado com a chegada de consoles dessa "meia geração", com o PS4 Pro e o Xbox Scorpio sendo versões tunadas dos atuais aparelhos. O momento é grande. É para ser comemorado. Enaltecido com vibração. Só faltou avisar a equipe.

Chefão da Sony Interactive Entertainment, Andrew House era o mais animado da conferência. Mas até ele falou os textos com um tom único, sem a empolgação que o momento pedia. E o engenheiro Mark Cerny, que é o cabeça da arquitetura do sistema do PS4 Pro (e um grande profissional, diga-se de passagem), usou uma linguagem técnica demais e não possuía grande desenvoltura para o palco, deixando a fala arrastada, por mais importante que fosse.

Mark Cerny.

E parece até que faltou organização: em determinado momento, quando o presidente da Activision subiu ao palco, o microfone dele ficou desligado — e o áudio que saiu era o da cabine de transmissão, inclusive com alguém avisando "O microfone dele não tá ligado!". Claro que virou piada.

A desorganização da Sony fica ainda mais evidente quando comparamos o evento com a revelação dos novos produtos da Apple, que aconteceu horas antes. Os novos iPhone 7 e 7 Plus, o Apple Watch Series 2 e o jogo Super Mario Run foram apresentados de forma dinâmica, com vídeos institucionais dados, gameplays, uma apresentação bem preparada e de bastante conteúdo — tudo em um ritmo bem mais cadenciado e com o dobro da duração.

Como vender o PS4 Pro?

Outro desafio que a Sony não foi capaz de superar é a venda do seu produto. Ao apresentar o console somente como um aparelho preparado para HDR e 4K, ele afasta uma grande parcela dos consumidores que nem sequer possuem um televisor compatível — algo que deve ser bem mais impactante em países como o Brasil, onde esses produtos são ainda inacessíveis para boa parte do consumidor. Era preciso também focar no software, no processamento mais fluido, em eventuais funções adicionais que o PS4 tradicional não possui e até no preço, que é menor do que muita gente esperava (e deve ser menor que o do Scorpio, inclusive).

Até a escolha do nome é um pouco questionável: "Pro" remete a algo profissional, corporativo, pouco acessível, mais complexo. "Neo" ou até "4K" talvez vendessem melhor o peixe. Nesse caso, até o PS4 Slim foi melhor divulgado, embora tenha recebido pouco tempo de atenção: ele é de fato menor, mais leve, mais barato e econômico em energia. Só que foi revelado às pressas.

Era preciso focar no software, no processamento fluido, em eventuais funções adicionais que o PS4 tradicional não tem e até no preço, menor do que muita gente esperava

E a Sony parece que estava correndo contra o relógio: apesar de passar um bom tempo explicando como o 4K e o HDR fazem a diferença (algo necessário, é verdade), House deixou de lado vários anúncios que a empresa fez "nos bastidores": a nova PlayStation Camera, o novo PlayStation Wireless Headset e até alguns gameplays comparativos só foram postados sem alarde nos canais oficiais da marca ou acabaram exibidos para quem estava presente no evento.

Uncharted 4: A Thief's End com e sem HDR: só viu quem estava lá.

Pode ter certeza de que a Microsoft vai estudar bastante a conferência para não repetir os mesmos erros e soltar várias indiretas com o Xbox Scorpio. Um tweet sobre o Xbox One S já deu a entender que a guerra vai ser boa — e o consumidor só vai ter a ganhar com essa disputa.

Calma que ainda não acabou

A Tokyo Game Show está batendo na porta (de 15 a 18 de setembro) e logo devemos ter a confirmação de mais uma PlayStation Experience (possivelmente em dezembro) com conteúdos de games, PS4 Pro, PS VR e mais.

A Sony já mostrou várias vezes que sabe fazer conferências e as mais recentes apresentações dela na E3, que foram de tirar o chapéu, são a prova viva disso. Só que a apresentação de hardwares precisa melhorar enquanto é tempo — com o risco de manchar a imagem dos próprios produtos por conta de uma primeira impressão nem tão boa assim.

Via TecMundo Games

Cupons de desconto TecMundo: