Próteses são ferramentas incríveis. Elas ajudam pessoas que perderam membros a ter uma vida normal novamente, e não há como passar despercebido o bem que fazem para quem precisa. Porém, ainda existe uma coisa que elas não podem fazer: devolver a sensibilidade.

Contudo, em breve isso pode mudar, graças a um eletrodo capaz de conectar as próteses ao sistema nervoso humano. A invenção faz parte de uma pesquisa de mais de três anos que já custou 1,9 bilhão de dólares à DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency), agência americana de pesquisas avançadas.

O projeto está sendo desenvolvido pela equipe de pesquisa da Universidade de Washington sob a liderança do engenheiro biomédico Daniel Moran. O eletrodo — chamado de macro-sieve peripheral nerve interface — tem 20% do diâmetro de uma moeda de 10 centavos americanos e permite que os usuários sintam sensações como frio, calor e pressão, estimulando o nervo ulnar e médio do braço.

Ainda existe uma questão importante a ser levada em consideração: o nível da sensação que os nervos podem receber. Para saber isso, os cientistas farão a implantação desses eletrodos em primatas (que já possuem próteses, ou seja, nenhum macaquinho vai perder o braço ou a perna) e eles serão monitorados. Serão feitos relatórios para estudar o avanço.

Quem sabe em breve não teremos próteses tão boas quanto a de Luke Skywalker de Star Wars? 

Cupons de desconto TecMundo: