Recentemente, um paciente dos Países Baixos foi o primeiro do país a receber uma prótese robótica que se encaixa diretamente com os seus ossos e tem seus movimentos controlados diretamente pelos pensamentos do seu portador. Além de poucos braços mecânicos do mundo contarem com a tecnologia para serem movidos pela mente, a conexão com os ossos também traz vantagens interessantes sobre modelos mais tradicionais.

Johan Baggerman perdeu seu braço em um grave acidente de caminhão em abril de 2010 e passou por nada menos do que três cirurgias preparatórias entre os anos de 2013 e 2016. Durante os procedimentos, ele recebeu uma haste de metal dentro da sua medula óssea e um implante que efetivamente se conecta à prótese. Além disso, ele teve os nervos que eram usados para mover os músculos da sua mão conectados ao pouco que restou do membro.

Sem a necessidade de um encaixe próprio, o braço robótico pode ser removido e recolocado facilmente

Sem a necessidade de um encaixe próprio para o braço robótico, a novidade pode ser removida e recolocada facilmente – além de reduzir irritação e outros problemas de pele. O controle mental do braço mecânico é facilitado pela ligação dos nervos à base onde a prótese é encaixada, intensificando os sinais neurais enviados a um bracelete via Bluetooth e, assim, auxiliando o movimento quando o paciente se imaginar abrindo e fechando a mão.

Mesmo que já tenha recebido a prótese, Baggerman ainda terá que passar pela parte final de seu processo de reabilitação. Ainda assim, conseguir abrir e fechar as próprias mãos com o poder da mente depois de 7 anos sem um braço deve ser uma sensação maravilhosa.

-----

E se o Tecmundo fizesse eventos presenciais para discutir os temas mais interessantes relacionados a tecnologia? Cadastre-se no Tecspot e saiba tudo em primeira mão!

Cupons de desconto TecMundo: