Quando o assunto é tecnologia, aparentemente há poucas coisas que os japoneses não consigam aprimorar a um ponto que o recurso se torne algo próximo a coisas vistas em filmes de ficção científica. O projeto mais recente nesse sentido, vindo diretamente da Terra do Sol Nascente, é uma técnica de projeção de imagens que, diferentemente do material reproduzido por projetores convencionais, consegue acompanhar mudanças na posição, ângulo e distância da superfície em que o material é exibido.

Chamada de projeção dinâmica, a empreitada faz parte de um projeto desenvolvido no Laboratório Ishikawa Watanabe, dentro da Universidade de Tóquio. A ideia é que figuras projetadas por meio desse sistema inovador levem em consideração todo o mapeamento do suporte-alvo para fazer com que a integração de ambos seja a mais precisa possível. Ainda em fase de testes, o DynaFlash, um projetor de altíssima velocidade, é capaz de atualizar o material praticamente em tempo real – a uma taxa de 1.000 quadros por segundo.

Você também ficaria animado assim testando o brinquedinho

De acordo com a explicação dos pesquisadores por trás da empreitada, o que dá para entender é que a “magia” da coisa é viabilizada graças a uma combinação bem interessante de hardware, software e, claro, de uma leve gambiarra. Para dar um direcionamento para o equipamento, folhas, tecidos e outros objetos precisam ganhar um padrão desenhado com tinta infravermelha – invisível ao olho humano. Essa grade garante que o aparelho possa rastrear continuamente qualquer alteração espacial no alvo – mesmo se parte dele for encoberta.

Cálculos de dados e ajustes na projeção são feitos em questão de milissegundos

Como toda a leitura do ambiente, cálculos de dados e ajustes na projeção são feitos em questão de milissegundos, mesmo pequenas falhas na sincronia não devem ser detectadas pela nossa visão. Como é possível conferir no vídeo de demonstração abaixo, a tecnologia é tão ousada que, mesmo estando longe de seu formato final, consegue manter múltiplas projeções simultâneas, enfeitando roupas, folhas de papel e outros materiais não rígidos sem qualquer tipo de problema ou atraso.

Avançando paras outras áreas

Além de permitir o uso criativo dessas projeções dinâmicas em eventos, festas e outras atividades sociais – e deixar que você, finalmente, tenha uma camiseta com estampa animada –, a tecnologia também pode ser aplicada à realidade aumentada. Segundo postagens no site oficial do laboratório, a nova técnica poderia ajudar aplicações desse tipo a diminuir o desconforto ao observar cenas virtuais exibidas por cima de ambientações reais. O sistema deve fazer com que esse tipo de interação ocorra sem nenhum desalinhamento.

Não faltam opções de aplicação para a tecnologia

Será que, eventualmente, isso pode fazer com que, em um futuro próximo, tenhamos uma versão de Pokémon GO ainda mais avançada e capaz de transforma o nosso mundo em um verdadeiro cenário de caça aos monstrinhos colecionáveis? Deixe o seu comentário mais abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: