Você já parou para pensar como pode ser caro comprar alguns programas para o seu computador? E se você está pensando que estamos nos referindo aos sistemas operacionais, está muito enganado. O Windows 7, que pode chegar aos 600 reais, poderia ser considerado como uma “balinha de troco” para os aplicativos da nossa lista.

Para adiantar um pouco os termos: aplicativos que custem menos de 5 mil reais não entram nesta página. Isso significa que o Photoshop CS5 de 2.100 reais está longe de fazer parte. Está curioso para saber quais são os aplicativos realmente caros que existem no mundo? Então vamos a eles. Para este artigo utilizamos a cotação do dólar referente ao dia 5 de janeiro de 2012.

AutoCAD: R$ 8 mil 

O aplicativo mais conhecido para modelagem 3D chegou à versão 2012 com o preço mais baixo do que versões anteriores (que já chegaram a custar 8.500 dólares). No site oficial da Autodesk (desenvolvedora), é possível encontrar o AutoCAD por 3.995 dólares (7.340 reais). Achou caro? Somando um ano de suporte avançado, o preço sobe em 450 dólares (825 reais).

Mas se você ainda está na faculdade e não pode gastar todo esse dinheiro, a AutoDesk tem soluções mais econômicas para você. A versão LT (Lite) para estudantes pode ser comprada por cerca de 1.400 dólares, sendo que existem pacotes para várias licenças por valores um pouco mais baixos.

Adobe Font Folio: R$ 16 mil

Se você adora acessar sites de fontes gratuitas, não vai gostar nada de saber que existem pacotes que podem custar mais de mil dólares. Para sermos mais exatos: mais do que muitos mil dólares. O Adobe Font Folio é um pacote com fontes oficiais da Adobe, contando ainda com várias opções de idiomas e adaptações tipográficas.

Ao todo, são mais de 2.400 fontes disponíveis no software. Pacotes profissionais para 20 computadores diferentes podem ser comprados – diretamente no site da Adobe – por 8.999 dólares (16.500 reais). O pacote é recomendado para agências de design, que lidam bastante com criação.

AutoDesk Maya 3D: R$ 6 mil

Da mesma empresa responsável pelo AutoCad, o AutoDesk Maya 3D é um software criado para a produção de animações 3D profissionais. Com o aplicativo, desenhistas e animadores podem fazer projetos muito complexos que envolvem texturizações, sombreamentos e vários outros elementos essenciais para a fidelização entre o material criado e a realidade.

Ele pode utilizado também para a criação de jogos e outras aplicações tridimensionais. Como você pode imaginar, este software não é nada barato. As versões mais básicas dele podem ser compradas pelo site oficial da desenvolvedora por 3.495 dólares (6.400 reais).

Renderware SDK: R$ 350 mil

Um pacote de aplicativos direcionados para a renderização de gráficos está disponível em Renderware SDK. Considerado como uma das engines mais importantes da última década, a Renderware foi responsável pela qualidade gráfica de grande parte dos títulos lançados para o PlayStation 2, como é o caso de GTA San Andreas e Battlefield 2 (que também saíram para Xbox e computadores).

Jogos mais recentes (criados para Xbox 360 e PlayStation 3) já não utilizam a ferramenta, pois ela não atende às demandas da atual geração de consoles. Outro problema sério é o valor, que chegava aos 190 mil dólares poucos anos atrás (350 mil reais). Atualmente, desenvolvedores de games usam “engines” com melhor relação custo-benefício.

CryEngine: sem preço definido

O primeiro colocado não possui um preço definido, podendo ser tanto o mais caro quanto o mais barato. Isso acontece porque a Cry Engine é disponibilizada de forma gratuita para qualquer desenvolvedor de games, mas desde que os jogos criados também sejam distribuídos gratuitamente.

Caso contrário, o contrato da engine obriga os desenvolvedores a repassar 20% de todos os lucros obtidos com o game para a Crytek (empresa responsável pelo CryEngine). Você sabe qual é o jogo mais famoso a ser criado com a plataforma? Crysis. Isso mostra que o software é realmente poderoso.

Por que tão caros?

Você deve se perguntar quais são as razões que fazem os aplicativos mencionados aqui serem tão caros. Um dos principais motivos é o custo de produção dos programas, que precisa ser repassado para os clientes (caso contrário, a desenvolvedora não teria lucros). Imagine que um jogo custa 400 mil reais para ser feito – em números hipotéticos.

Se forem vendidas 100 mil cópias (a 50 reais cada, supondo que não existam gastos de marketing e gravação), a desenvolvedora terá 5 milhões de reais. Isso significa um lucro de 4,6 milhões de reais.

Agora, imagine que um software de geoprocessamento tenha o mesmo custo de produção. Logicamente, não será possível vender 100 mil cópias deste aplicativo, por isso é necessário que a desenvolvedora aplique preços muito mais altos para não ficar com prejuízo.

Exclusividade: item de luxo

Outro detalhe que costuma deixar os aplicativos mais caros do que o normal é a exclusividade. Isso vale também pelo fator explicado anteriormente (custo de produção / volume de vendas), mas principalmente por serem softwares criados especificamente para  determinados fins. Geralmente, estes aplicativos são destinados a empresas.

.....

Você imaginava que existiam aplicativos com esses preços? Pois como você pode ver, quanto mais específicas as funcionalidades do software, mais caro ele vai custar. 

Cupons de desconto TecMundo: