Em setembro do ano passado, a chinesa MiPow trouxe ao mercado brasileiro alguns produtos de sua linha de iluminação inteligente. Batizada como Playbulb, a família de gadgets inclui lâmpadas e luminárias dotadas de conexão Bluetooth, permitindo que o usuário realize operações variadas através de seu telefone celular.

O TecMundo adquiriu e testou dois produtos da série Playbulb, sendo o primeiro deles a Playbulb Lite (clique aqui para conferir também a análise da Playbulb Candle). Custando entre R$ 149 e R$ 199 nas gôndolas nacionais, o modelo se destaca como a smart bulb mais barata do mercado, já que alternativas mais conhecidas como a Philips hue possuem um custo elevadíssimo para o consumidor.

Mas, afinal, o que há de tão especial na lâmpada da MiPow? Simples. Ela possui um speaker embutido, permitindo que você escute suas músicas prediletas através de um alto-falante que está sempre ali, pendurado no teto de seu quarto ou sala de estar (ou banheiro, quem sabe?). Ter uma dessas teoricamente elimina a necessidade de ter uma caixa de som dedicada, mas será que vale a pena investir em uma Playbulb Lite? Veremos a seguir.

Discreta e intuitiva

Embalada em uma discreta caixinha de papelão, a Playbulb Lite definitivamente não chama a atenção na prateleira de uma loja e passa despercebida como uma lâmpada comum. A única coisa que acompanha o produto é um manual de instruções bastante simples e em inglês – mas não se preocupe, pois não há segredos na utilização do gadget.

O visual do modelo também não apresenta surpresas. É o mesmo design que estamos acostumados a ver em lâmpadas LED, com exceção das ranhuras que se localizam no bulbo e servem como saída para o áudio. O corpo do eletrônico é feito majoritariamente de plástico. A rosca é do tipo E26/E27, a mesmo utilizada quase todas as lâmpadas do mercado – incluindo as incandescentes. Isso garante que a Playbulb encaixe em qualquer soquete comum.

Diferente do que você pode imaginar, não é necessário efetuar qualquer tipo de configuração para usar a smart bulb da MiPow. Basta inseri-la no soquete e ligar o produto normalmente através de seu switch de eletricidade, como se fosse uma lâmpada qualquer. Durante exatos três minutos, a Lite estará disponível para ser pareada com seu smartphone ou tablet (o pareamento é automaticamente desativado após esse tempo por questões de segurança).

Ative o Bluetooth de seu dispositivo móvel e conecte-se ao eletrônico – o gadget emitirá um som agudo para confirmar que a comunicação foi estabelecida com sucesso. Feito o pareamento, você já pode reproduzir músicas de qualquer aplicativo (como players de mídia offline e serviços de streaming como o Spotify) em seu aparelho Android ou iOS. Exatamente: no caso da Lite, não é preciso ter um software específico instalado no seu gadget móvel.

Falando sobre o desempenho

Como era esperado, a qualidade sonora do speaker embutido na Playbulb Lite não é das melhores. Se você é uma pessoa exigente na hora de escutar as suas músicas prediletas, é provável que o equipamento da MiPow não satisfaça as suas necessidades. O áudio emitido pela lâmpada é um tanto distorcido, e, durante a execução de melodias mais complexas, os tons mais baixos (como instrumentos de segundo plano) desapareceram.

Também ficamos decepcionados com a conectividade do modelo – ele dá um passo para trás ao adotar a versão 3.0 do Bluetooth, e não a 4.0 (que possui um baixíssimo consumo energético). Traduzindo: a bateria de seu celular vai acabar rapidinho enquanto você ouve a discografia da sua banda favorita. O mais interessante é que todos os outros produtos da linha Playbulb adotam a versão mais recente do protocolo; a Lite é a única exceção.

O produto da MiPow é bastante econômico e não fará muita diferença na sua conta de luz.

Além disso, diferente da Playbulb Classic, o modelo analisado pelo TecMundo não permite que o usuário faça ajustes de luminosidade e ligue/desligue a lâmpada remotamente através do smartphone. Para apagar a sua Lite, é preciso se levantar e andar até o switch de eletricidade responsável por energizar o soquete. A luz emitida pelo produto é o branco quente (2700k), ou seja, aquela tonalidade alaranjada e que lembra muito as velhas lâmpadas incandescentes.

Felizmente, por ser uma lâmpada de LED, o produto da MiPow é bastante econômico e não fará muita diferença na sua conta de luz: seu consumo energético é de apenas 3 W contra 6 W das lâmpadas fluorescentes e os mais de 20 W das incandescentes. Diferente do que você pode ter imaginado, a conexão Bluetooth parece não fazer muita diferença nesse quesito.

Vale a pena?

Depende muito. Se você é o tipo de pessoa que adora caixinhas de som e não é muito exigente no quesito qualidade de áudio, a Playbulb Lite da MiPow com certeza é um gadget interessante para a sua casa. Trata-se da forma mais criativa e interessante de esconder um speaker wireless de potência razoável em um ambiente de sua casa – o produto não chama atenção e passa despercebido como uma lâmpada convencional.

É a forma mais criativa e interessante de esconder um speaker wireless em um ambiente de sua casa.

Porém, se você estiver procurando uma smart bulb “de respeito”, que possa ser controlada 100% pelo celular e que seja equipada com o Bluetooth 4.0, passe longe desta aqui e prefira adquirir o modelo Playbulb Classic (lâmpada branca) ou o Color (colorida). Ainda que seja mais difícil encontrá-los no Brasil, você consegue comprá-los através de importadores independentes. O preço médio é de R$ 379 e R$ 499 respectivamente.

Novamente, a Lite voltada para quem deseja uma caixa de música diferente e que esteja sempre ali à sua disposição. Julgando o produto por esse ponto de vista, podemos dizer que pagar R$ 149 pelo aparelho é um investimento razoável.

Você acha que lâmpadas inteligentes são realmente úteis? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: