(Fonte da imagem: Bits)

A exemplo do que ocorreu recentemente nos EUA pela FAA (Agência Federal de Aviação dos EUA), espécie de Anac gringa, o Brasil também vai permitir o uso de dispositivos eletrônicos durante voos. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) declarou que o país vai liberar a utilização desses aparelhos durante pousos e decolagens, mas adiantou que ainda não sabe quando isso entrará em vigor.

Segundo a entidade, a permissão só será validada quando houver garantias de segurança, determinação cravada pelos EUA. Até onde se sabe, ainda não há um prazo para isso. Até lá, a utilização de eletrônicos permanece restrita para evitar interferências nas operações das aeronaves.

Pedido dos passageiros pelo uso de eletrônicos

Atualmente, a autorização do uso de eletrônicos durante o pouso, a decolagem e antes da abertura das portas só ocorre com aprovação da Anac. Os testes são realizados individualmente em cada avião.

De acordo com a agência, a medida para liberação gradual dos eletrônicos é um pedido antigo dos passageiros, que cada vez mais usam tablets em vez de revistas ou livros para substituir a leitura durante os voos. O regulamento recém-aprovado nos EUA, por exemplo, já dá algumas exceções  e pede que os smartphones fiquem no “modo avião” (e não completamente desligados).

Convém ressaltar que cada empresa aérea é autônoma e pode determinar seus próprios procedimentos de segurança. Portanto, a implementação da nova prática pode variar de companhia para companhia. A expectativa da FAA para os EUA, por exemplo, é que a maioria das empresas cumpra a orientação até o fim deste ano – lembrando que elas podem solicitar aos passageiros que desliguem os aparelhos se for preciso.

A Anac não deu uma previsão para liberar os aparelhos nos voos brasileiros. Portanto, nada de jogar Angry Birds escondido no banheiro ainda.

Cupons de desconto TecMundo: