Profissional de TI: quando vale a pena trocar de PCs ou fazer upgrades?

3 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: Profissional de TI: quando vale a pena trocar de PCs ou fazer upgrades?
Imagem: Getty Images/Reprodução

Com o tempo, todos os computadores enfrentam o inevitável desgaste de componentes, e à medida que novos softwares e sistemas operacionais exigem mais dos dispositivos, os PCs mais antigos podem começar a apresentar problemas para dar conta.

Para profissionais de TI autônomos, que trabalham diretamente com isso, é crucial o entendimento rápido de quando é possível apenas fazer um upgrade, ou quando é melhor trocar a máquina. Afinal, o tempo é valioso e a produtividade e resolução de problemas depende de dispositivos eficientes, tanto para os profissionais de TI quanto para seus clientes.

smart people are cooler

Tecnologia, negócios e comportamento sob um olhar crítico.

Assine já o The BRIEF, a newsletter diária que te deixa por dentro de tudo

Confira os sinais de que está na hora de dar uma atenção especial a um PC, seja para upgrades ou trocas completas.

Getty Images/ReproduçãoProfissionais de TI muitas vezes lidam com tarefas que demandam poder de processamento. Ter um PC que acompanha essas demandas viabiliza um trabalho mais ágil, aumentando a produtividade. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Quando fazer upgrades no PC?

A compra de um novo PC pode ser muito custosa, principalmente para profissionais autônomos ou pequenas empresas. Mas a boa notícia é que, em muitos casos, é possível revitalizar um PC apenas com upgrades de hardware.

Memória RAM, unidades de armazenamento SSD, placas gráficas e até mesmo processadores podem ser substituídos ou atualizados. Essas melhorias podem resultar em um desempenho significativamente melhor, economizando dinheiro e reduzindo o desperdício eletrônico.

Veja quando vale a pena:

  • Defeitos em poucos componentes: se você consegue alcançar uma boa performance com poucas trocas de peças, ou se apenas um componente deixou de funcionar, vale o upgrade.
  • Falhas em componentes baratos: se as peças de hardware que estão desgastadas ou estragadas forem pouco custosas, é melhor fazer o upgrade que comprar um novo.
  • Aumento de memória e armazenamento: se o problema do PC for por conta de pouca memória RAM ou falta de espaço para armazenamento, na maioria dos dispositivos é possível substituir os componentes ou adicionar extras.
  • Problemas com qualidade de imagem: já se o problema for com a qualidade de processamento de imagem, vale a troca da GPU ou instalação de uma, caso o equipamento não tenha placa de vídeo dedicada.

Quando trocar o equipamento como um todo?

Em alguns casos, fazer upgrades não é suficiente. PCs muito antigos, ou que já passaram por várias atualizações, podem chegar a um ponto em que a troca completa é a melhor opção. Isso ocorre quando o custo dos upgrades se torna comparável ao de um novo computador e quando a diferença de desempenho é substancial.

Confira os indicadores para trocar seu PC:

  • Múltiplos problemas de hardware: se vários componentes apresentam falhas ou estragam completamente em pouco tempo, a troca deles pode custar mais caro do que a compra de um PC novo.
  • Problemas com a placa-mãe: ela é o centro das operações do PC e costuma ser muito cara. As falhas desta peça podem danificar ou até estragar outros componentes de hardware.
  • Chipsets e processadores antigos: não adianta, a obsolescência chega e os chipsets e processadores mais velhos podem não ser compatíveis de atualizações de software, sistema operacional ou mesmo alguns periféricos.
  • Custos de manutenção e upgrade: por mais que a troca de componentes pareça mais barata a curto prazo, é importante calcular se os custos desses upgrades mais os custos de manutenção nos anos seguintes — o que um PC antigo vai precisar —, não serão mais caros do que comprar uma máquina nova no valor atual.

Em resumo, a decisão de trocar de PC ou fazer upgrades é uma escolha que deve ser feita com cuidado e critério, levando em consideração o desempenho, o orçamento e as necessidades específicas do seu trabalho ou de seus clientes.

Mulher usando um notebook.Um PC rápido e atualizado permite que você ofereça serviços de alta qualidade, atendendo às expectativas e mantendo a satisfação do cliente. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Um PC rápido e atualizado permite que você ofereça serviços de alta qualidade, atendendo às expectativas e mantendo a satisfação do cliente.

Dica extra: como manter seu PC sempre em dia com o apoio da Dell

Uma forma de manter seu PC sempre atualizado, seja com upgrades ou trocas, é contar com a assistência de um programa específico para profissionais de TI, como o Dell Expert Network.

Além da linha de produtos reconhecida por sua confiabilidade e desempenho, o programa da Dell Technologies oferece benefícios, como:

  • atendimento especializado
  • acesso a recursos exclusivos
  • cursos e treinamentos com certificação
  • programa de indicação de soluções Dell para clientes

Por meio dele, você pode acumular pontos por cada conversão bem-sucedida e, o melhor de tudo, esses pontos podem ser trocados por equipamentos Dell, como notebooks e PCs.

Em resumo, ter um PC atualizado não é apenas uma escolha inteligente, é um investimento essencial para profissionais de TI que buscam maior eficiência, segurança e satisfação do cliente, proporcionando assim uma vantagem competitiva em um mercado em constante evolução.

Clique aqui para conhecer o programa e descobrir as soluções inovadoras que a Dell tem a oferecer para atender às suas necessidades de TI.

smart people are cooler

Tecnologia, negócios e comportamento sob um olhar crítico.

Assine já o The BRIEF, a newsletter diária que te deixa por dentro de tudo

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.