CES 2022: coleira para cães monitora respiração e batimentos

1 min de leitura
Imagem de: CES 2022: coleira para cães monitora respiração e batimentos
Imagem: Invoxia/Reprodução
Avatar do autor

A empresa de tecnologia francesa Invoxia lançou uma coleira biométrica para cães durante a CES 2022. O Smart Dog Collar usa sensores e outras tecnologias para monitorar a saúde de um cão, rastrear sua localização e alertar os proprietários sobre quaisquer possíveis problemas de saúde ou fuga do animal.

A coleira inclui sensores que medem a frequência respiratória e cardíaca de um cão. O dispositivo mede as atividades diárias de um cão, incluindo o tempo gasto caminhando, descansando e comendo. O wearable canino é combinado com um aplicativo que os proprietários usam para controlar a saúde de cães de médio e grande portes.

O dispositivo contou com a colaboração de cardiologistas médicos em seu desenvolvimento. O aparelho é indicado para cães com doenças cardíacas, que necessitem de cuidados domiciliares com monitoramento contínuo. Mesmo em animais aparentemente saudáveis, o colar é capaz de encontrar sinais indicadores de doenças.

O equipamento, que conta com Wi-Fi, GPS e Bluetooth, e ganhou dois prêmios de inovação da feira. A coleira tem um preço de US$ 99 (cerca de R$ 550) e será entregue pela empresa a partir do segundo semestre. O serviço de monitoramento exigirá uma assinatura mensal de US$ 12,99 (R$ 73) por mês.

Coleta de dados biométricos

Aplicativo permite o acompanhamento em tempo real do cão. (Fonte: Invoxia/Reprodução)Aplicativo permite o acompanhamento em tempo real do cão. (Fonte: Invoxia/Reprodução)Fonte:  Invoxia/Reprodução 

Ao contrário dos smartwatches e dos dispositivos fitness para humanos, a coleira é colocada no pescoço de forma confortável, mas ainda assim consegue fornecer leituras precisas da frequência cardíaca, segundo a marca. Isso é possível pelo uso de sensores de radar miniaturizados, semelhantes ao utilizado pelo Google no smartphone Pixel 4.

A tecnologia do dispositivo permite coletar em escala uma grande quantidade de dados biométricos, o que poderá levar a novas pesquisas sobre correlações entre sinais vitais e doenças caninas.