Pano de R$ 220 da Apple é sucesso absoluto de vendas

1 min de leitura
Imagem de: Pano de R$ 220 da Apple é sucesso absoluto de vendas
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Entre os mais novos produtos lançados pela Apple recentemente, o acessório mais peculiar com logo da Maçã definitivamente é o infame Pano de Polimento, ou simplesmente “iPano”. Custando US$ 19 nos Estados Unidos e R$ 219 no Brasil, o produto surpreendeu até os fãs mais leais da empresa, que costumam “entender” a tradicional cobrança elevada de valores por uma qualidade equiparável.

Apesar do choque inicial, é impossível dizer que o “iPano” foi uma decisão imprudente da Apple. A flanela de microfibra com o famoso selo bordado da Maçã, sem muitas diferenças contra as variantes “comuns” do mercado, esgotou os estoques nos Estados Unidos e já tem entregas agendadas até 11 de janeiro de 2022.

Embora os representantes da Apple defendam as “especificações técnicas” do Pano de Polimento, com seu tecido de microfibra sintética “compatível com 88 produtos da empresa”, seu maior acerto fica no “aspecto de grife”. A sensação de exclusividade promovida pelos produtos da Maçã se perpetua como um de seus principais fundamentos, aqui apresentados em um acessório com dimensões um pouco maiores que 16 cm x 16 cm.

Esse fator se torna mais nítido quando observado nas reações dos consumidores, como mostra o repórter Daisuke Wakabayashi, do New York Times. Em entrevista ao site, Albert Lee, um diretor de consultorias, comentou sobre a aquisição de seu novo Macbook Pro e quatro unidades do “iPano”: “É apenas um ponto de puro excesso”, reconhece Lee. “Acabei de gastar US$ 4 mil em um laptop. O que são outros US$ 19?”, ele acrescenta, enquanto desconsidera as outras três unidades.

Todavia, o pano de polimento da Apple repercutiu rapidamente na mídia, gerando engajamento orgânico e lucro para a empresa sem depender de “muitos esforços”. Nesse contexto, o produto chegou a ser “avaliado” pelo conhecido site iFixit, que costuma desmontar eletrônicos visando entender sua construção. E o veredito não pôde ser outro: é mais um produto “de elite” da Maçã.