Peloton: conheça o app de exercícios físicos

3 min de leitura
Imagem de: Peloton: conheça o app de exercícios físicos
Imagem: Peloton
Avatar do autor

Conhecida como “Netflix de exercícios”, a Peloton oferece uma combinação interessante de seus aparelhos — bicicletas ergométricas e esteiras — e seu serviço de streaming com conteúdo fitness. Alimentado com milhares de aulas gravadas, o aplicativo virou febre nos Estados Unidos em 2020 e está sendo distribuído gradualmente no mercado internacional.

Caso ainda não conheça, o TecMundo reuniu tudo que você precisa saber sobre a Peloton, seus serviços e produtos no guia a seguir.

(Fonte: Peloton/Reprodução)(Fonte: Peloton/Reprodução)Fonte:  Peloton 

Peloton App

O aplicativo Peloton pode ser utilizado por qualquer pessoa através de uma assinatura de US$ 12,99 por mês, cerca de R$ 70 em conversão direta. Nele é possível encontrar milhares de aulas com os instrutores da Peloton, de mais de dez categorias de exercícios, além de acompanhar métricas em tempo real, compartilhar dados com seus amigos, alcançar objetivos e desbloquear conquistas.

Para utilizar a assinatura, não é necessário ter um dos aparelhos proprietários da Peloton.

Peloton All-Access

Diferente do aplicativo, o programa All-Access é uma assinatura obrigatória para quem possui um dos aparelhos de exercícios da marca, custando US$ 39 por mês, cerca de R$ 200 na atual cotação.

Além das aulas gravadas, a assinatura garante acesso a aulas por demanda e transmissões ao vivo com os instrutores, em que é possível participar simultaneamente com outros usuários da Peloton, concorrendo entre si. Os demais recursos do aplicativo também estão incluídos na mensalidade.

Produtos Peloton

A Peloton Bike, primeiro lançamento da marca, é uma bicicleta ergométrica acompanhada de uma tela, alimentada pelo sistema operacional Android — responsável por rodar o aplicativo proprietário da empresa. Impulsionado pelo crescente interesse em atividades físicas no último ano, o modelo ganhou uma nova versão: a Bike+. Confira, a seguir, algumas diferenças entre os dois modelos e suas especificações.

Bike e Bike+

(Fonte: Peloton/Reprodução)(Fonte: Peloton/Reprodução)Fonte:  Peloton 

A Bike (de 3ª geração) tem uma tela fixa de 21,5, processador Quad-Core 2,0 GHz, 2 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento. O modelo conta com câmera frontal de 5 MP, sistemas de alto-falantes estéreo, entrada USB, entrada de fones de 3,5 mm, conectividade Wi-Fi, Bluetooth 4.0, ANT+ e Ethernet, pesando cerca de 61,2 kg.

Por sua vez, a Bike+ tem uma tela rotatória de 23,8, processador Octa-core de 2,5 GHz, 4 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento. Além disso, conta com câmera frontal de 8 MP com capa de privacidade, alto-falantes estéreos frontais e woofers traseiros. O modelo tem as mesmas entradas e conectividade que a versão base, com exceção do Bluetooth, melhorado para o 5.0.

Outras melhorias presentes são: o recurso Auto-Follow, que altera a resistência dos exercícios automaticamente conforme o que for sugerido nas aulas e a compatibilidade com o GymKit para o Apple Watch, que registra suas métricas de gasto calórico e frequência cardíaca em tempo real.

Peloton Thread

(Fonte: Peloton/Reprodução)(Fonte: Peloton/Reprodução)Fonte:  Peloton 

O modelo Thread da Peloton é, atualmente, o único disponível no mercado e tem uma tela fixa de 23,8", processador Octa-Core de 2,5 GHz, 4 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento. Similar a Bike e Bike+, a esteira também tem uma câmera de 5 MP, alto-falantes estéreos frontais e woofers traseiros.

Com um conjunto de entradas que incluem, porta USB-C e fones de ouvido de 3,5 mm, o modelo oferece conectividade Wi-Fi, Bluetooth 5.0, ANT+ e Ethernet. A Thred pesa cerca de 130 kg e não conta com os recursos Auto-Follow e GymKit.

Disponibilidade

A Peloton está se expandindo gradualmente e se encontra disponível para os Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemanha e na Austrália, mas somente com o seu aplicativo. Apesar do sucesso crescente, até o momento não há previsão para que os produtos da Peloton cheguem ao Brasil.

(Fonte: Peloton/Reprodução)(Fonte: Peloton/Reprodução)Fonte:  Peloton 

Sobre a Peloton

Fundada em janeiro de 2012, a empresa lançou sua primeira bicicleta ergométrica em 2014 e, após 5 anos de pleno crescimento, a Peloton se tornou uma empresa de capital aberto. Em 2019, lançou sua primeira oferta pública inicial (IPO), levantando US$ 1,16 bilhão — cerca de R$ 5,95 bilhões.

Com a pandemia de covid-19 e o fechamento das academias, a demanda pelos produtos da empresa cresceu significativamente nos Estados Unidos, registrando o recorde de usuários simultaneamente em uma live: 23 mil pessoas.

Ainda em 2020, a empresa lançou um novo modelo de bicicleta, a Bike+, e suas esteiras, a Thread e a Thread+. No início de 2021, após incidentes devido à falta de segurança, as esteiras sofreram um recall e somente o modelo simples da Thread voltou à venda, em agosto de 2021.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes