10 dicas para quem quer ser um nômade digital

4 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: 10 dicas para quem quer ser um nômade digital
Avatar do autor

Equipe TecMundo

@tec_mundo

Imagine a seguinte situação: você acorda, toma café da manhã e vai trabalhar. Antes de se sentar à mesa, você abre a cortina e se depara com a Lagoa da Conceição, em Florianópolis; ou com uma vista do Soho, em Londres; ou do Central Park, em Nova York; ou até do Café Tortoni, em Buenos Aires.

Pode parecer um sonho, mas essa é a realidade das pessoas que se identificam como nômades digitais. Inclusive, é possível que algumas delas tenham realmente visto os cenários acima ao longo de um ano enquanto trabalhavam. A ideia de viver como um nômade digital está cada vez mais difundida, seja pelo interesse de poder viver viajando, seja pelas oportunidades que os nossos tempos nos oferecem.

Se você tem interesse em desapegar de uma vida fixa e quer embarcar nessa jornada de autoconhecimento e aventura, confira abaixo dez coisas que você precisa saber para ser um nômade digital.

1. Pesquise os lugares onde você pretende estar

Saber escolher qual será o seu próximo destino é fundamental para um nômade digital. Você precisa saber reconhecer que alguns lugares são ótimos para viajar, mas péssimos para trabalhar. É tudo uma questão de saber moderar e fazer uma boa pesquisa. Conhecer o custo de vida, as opções de lazer e de acesso à internet, bem como a facilidade para se deslocar é um excelente começo.

2. Aprenda a se conhecer

Você gosta de ir dormir às 5 horas da manhã? Prefere lugares mais tranquilos? Não suporta dias frios? Antes de partir para uma vida de nômade digital, você precisa saber quais são as condições ideais para você e adaptar essa nova vida às suas preferências. Cidades com uma vida noturna muito ativa podem não ser a melhor opção para algumas pessoas, enquanto são perfeitas para outras. Conhecer-se é fundamental para saber como você irá guiar a sua vida de nômade digital.

3. Entenda que o desapego é fundamental

Se você pretende viver em constante mudança, é bom não se prender demais aos lugares e às pessoas. Você também precisa se desapegar de bens materiais e saber viver apenas com o essencial, sempre se adaptando aos novos lugares onde irá ficar. O mais importante é saber que, para um nômade digital, as experiências contam mais do que aquilo que você pode comprar.

4. Tenha boas ferramentas de trabalho

Porém, é importante não levar o desapego muito a sério, afinal, você ainda precisa trabalhar para seguir no estilo de vida de um nômade digital. Um bom notebook, como o Ultra, por exemplo, é essencial, além de ser melhor do que um computador de mesa. Além disso, você precisará saber quais ferramentas irão te permitir seguir com a vida de nômade digital.

5. Dê adeus às rotinas…

Como nômade digital, sua rotina muitas vezes não será apenas conforme seus planos. Você vai investir em couchsurfing, ou seja, dormir no sofá de outras pessoas. Então, prepare-se para se adaptar às rotinas dos seus anfitriões. Se você prefere ter um pouco mais de controle, ainda terá que se desapegar de rotinas, afinal, as oportunidades para um nômade digital mudam constantemente. Estar sempre aberto para novas possibilidades passa a ser sua nova rotina.

6. …mas com moderação

Ainda assim, é importante tomar cuidado para não se perder no meio dessas escolhas. Se você dá adeus às rotinas tradicionais, de sempre estar no trabalho nos mesmos horários, agora você terá que criar sua própria rotina, o que pode ser mais fácil de contornar e mais flexível. Você vai lidar com si mesmo em primeiro lugar, e isso significa que a disciplina é fundamental para ser um nômade digital. Tanto para lidar com o trabalho como para ter uma vida de rotinas menos exigentes.

7. Entenda que nômade digital não é sinônimo de felicidade

Não é raro ver pessoas associando o cotidiano de nômade digital a uma vida perfeita. Afinal, estar sempre em lugares diferentes, conhecer novas pessoas e viver as mais variadas experiências são sonhos de muita gente. Porém, você poderá lidar com algumas incertezas, a solidão e a saudade. Leve isso em consideração quando estiver começando a sua vida de nômade digital.

8. Conheça as diferentes possibilidades

Não são todas as atividades que permitem você ser nômade digital. Saber em quais você terá mais facilidade para se manter dessa forma é essencial para seguir esse caminho. Trabalhar com produção de conteúdo, fotografia, consultoria, jornalismo, dar cursos online etc. Você precisa descobrir qual é a área profissional que você pode conciliar com as suas habilidades e que irão te permitir uma vida sem se prender a um único lugar.

9. Vivemos no momento ideal

A internet já é uma das principais ferramentas de trabalho na maioria das áreas e é essencial para nômades digitais. E, hoje, o acesso à rede mundial de computadores está cada vez mais comum. Primeiro, pela facilidade de acesso à internet por celulares e outros dispositivos móveis. Segundo, porque a maioria dos ambientes sociais, como cafés, restaurantes e bares, também podem oferecer esse acesso. Terceiro é que hoje é muito fácil viver sem um lugar fixo, com Airbnb, CouchSurfing e outros sites de hospedagem facilitando a vida de quem não quer viver sempre no mesmo lugar. E, finalmente, se deslocar de um lugar para o outro e viver em países onde não dominamos o idioma é muito mais fácil hoje do que era há 20 ou 30 anos.

10. Saiba que você sempre pode recomeçar

Por fim, a vida de nômade digital permite, com muito mais facilidade, recomeçar. De certo modo, se tornar um nômade digital já é um recomeço. E, para quem está vivendo dessa forma, é possível tentar novas experiências e arriscar novas atividades com muito mais naturalidade, já que estará acostumado a uma vida sem amarras e pressões sociais.

Agora que você já sabe o que é necessário para ser um nômade digital, para onde pretende ir e começar essa vida de cidadão do mundo?