Dados do Apple Watch não são confiáveis, dizem especialistas

1 min de leitura
Imagem de: Dados do Apple Watch não são confiáveis, dizem especialistas
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Nesta terça-feira (27), uma publicação do The Verge revelou que os dados do Apple Watch, o relógio inteligente da Maçã, podem não ser confiáveis no ambiente científico. O caso foi divulgado após JP Onnela, professor da Escola de Saúde Pública T.H. Chan da Universidade de Harvard, afirmar que mudanças repentinas no algoritmo do dispositivo podem ser responsáveis por alteração nos dados coletados.

Segundo Onnela, o principal problema é a falta de transparência no software da Apple, que não disponibiliza os dados em sua integridade total para os desenvolvedores. Ele explica ao The Verge: "esses algoritmos podem ser chamados de caixas-pretas — não são transparentes. Portanto, é impossível saber o que há neles".

Para avaliar o problema, Onnela testou um conjunto de dados diários coletados pelo Apple Watch, que foi exportado duas vezes em um intervalo de alguns meses. Tratando-se do exato mesmo período, as análises deveriam ser quase idênticas, entretanto, não foi o que ocorreu.

Confirmando as preocupações do professor, as alterações feitas na maneira em que o Apple Watch interpreta os dados também afetaram os registros já armazenados. Confira:

Variância dos dados coletados pelo Apple Watch em duas diferentes versões de sistema operacional. (Fonte: The Verge, JP Onnela / Reprodução)Variância dos dados coletados pelo Apple Watch em duas diferentes versões de sistema operacional. (Fonte: The Verge, JP Onnela / Reprodução)Fonte:  The Verge, JP Onnela 

Embora o Apple Watch não tenha sido desenvolvido para o uso em ambientes que exigem precisão, como em pesquisas científicas, o dispositivo já recebeu certificações para ser utilizado alguns casos médicos. Felizmente, a variância dos dados para uso casual ainda é tolerável, desde que não sejam utilizados para o monitoramento de fatores sensíveis para a saúde dos usuários.

A Apple ainda não se pronunciou sobre o caso.

Fontes