Galaxy Gear: primeiro relógio da Samsung perde suporte do Android

1 min de leitura
Imagem de: Galaxy Gear: primeiro relógio da Samsung perde suporte do Android
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Samsung anunciou nesta segunda-feira (5) o fim do suporte para aplicativos, atualizações de segurança e novidades na loja digital via Android do seu primeiro smartwatch: o Galaxy Gear original, lançado em 2014.

Oito anos após o anúncio, o modelo ainda pode ser usado caso o consumidor atualize o dispositivo para o Tizen, a plataforma proprietária da Samsung. Com isso, ainda será possível baixar aplicativos a partir da Galaxy Store original. Ainda assim, o produto continua a beira de ficar obsoleto, mas ao menos possui algum tipo de suporte.

Vale lembrar que, caso você faça a atualização, dados e aplicativos serão apagados com a troca de sistema — ou seja, salve eventuais arquivos que estiverem presentes somente no dispositivo. Além disso, a alteração é definitiva, sem chances de retorno para a plataforma do Android.

Passo para frente

O anúncio é surpreendente pela duração do suporte fornecido pela sul-coreana a um relógio inteligente já com oito anos de vida. E faz sentido que essa alteração ocorra agora: como anunciou na MWC 2021, a Samsung agora vai migrar de plataforma para o Wear OS, da Google.

Galaxy Gear: primeiro relógio da Samsung perde suporte do Android