Xiaomi Mi Band 6 e Mi Band 5: as diferenças entre as gerações

1 min de leitura
Imagem de: Xiaomi Mi Band 6 e Mi Band 5: as diferenças entre as gerações
Imagem: Xiaomi/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Xiaomi lançou hoje (29) a nova pulseira inteligente da marca, o Mi Smart Band 6. Com tela 50% maior, monitor de oxigênio e recurso para registrar até 30 atividades físicas, o relógio é um bom acompanhante para quem quer melhorar o desempenho nas atividades físicas. A pulseira da empresa chinesa é uma das mais populares no Brasil, devido às funcionalidades e ao preço mais acessível, se comparado aos demais produtos do mercado.

Com o lançamento do novo Mi Band, separamos as principais diferenças do novo modelo em relação à versão de 2020. Se você está pensando em adquirir um Mi Band, mas está em dúvida em relação às especificações de cada modelo, continue lendo.

Design

Em relação à aparência, enquanto o Mi Band 5 contava com tela AMOLED de 1,1 polegadas e 126x294 pixels, o novo modelo tem 1,56 polegadas e 152x486 pixels, garantindo melhor visualização das informações em relação à versão anterior. Para as pessoas que gostam de mudar, o Mi Band 6 continua com pulseiras de silicone nas cores preto, laranja, amarelo, oliva e marfim.

Mi Band 6Os relógios estão disponíveis nas cores preto, laranja, amarelo, oliva e marfim (Xiaomi/Divulgação)Fonte: Xiaomi/Divulgação

Recursos

O Mi Band 6 terá 30 modos de monitoramento de esportes, com rastreamento automático de seis categorias, como caminhadas, ciclismo e remo sem que o usuário precise iniciar as atividades manualmente no relógio. Além disso, o lançamento também conta com função de SpO2, que monitora a saturação de oxigênio no sangue durante uma noite de sono ou durante os treinos. A versão anterior, por outro lado, possuía apenas 11 modos de monitoramento "fitness" e não tinha o recurso de SpO2.

O modelo continua com resistência à água de 5 ATM, conexão ao celular via Bluetooth e monitoramento de batimentos cardíacos.

Bateria

A bateria do Mi Band 6 é a mesma já utilizada na versão anterior, de 125mAh. A pulseira demora menos de duas horas para carregar e a empresa promete até 14 dias de carga, dependendo do consumo do usuário.

Mi Band O Mi Band 9 conta com tela 50% maior em relação à versão anterior (Xiaomi/Divulgação)

Preços e disponibilidade

Por enquanto, a pulseira só tem previsão de chegada para o mercado chinês, no mês de abril. O Mi Band estará disponível no mercado na versão sem NFC por ¥ 229 (US$ 35, aproximadamente R$ 202, na conversão atual), enquanto a versão com NFC custa ¥ 279 (US$ 42, cerca de R$ 243). Não há previsão para comercialização no Brasil.