Siri: o que é e como funciona a assistente virtual da Apple

3 min de leitura
Imagem de: Siri: o que é e como funciona a assistente virtual da Apple
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O modo como usamos o smartphone foi transformado radicalmente nos últimos anos. Em vez de fazer longos caminhos para acessar um aplicativo ou realizar todas as funções tocando o dedo na tela, hoje é possível utilizar diversos recursos do aparelho apenas com solicitações por voz.

Boa parte dessa comodidade veio com a chegada das assistentes virtuais, e cada plataforma tem a sua. A da Apple, batizada de Siri, começou de forma limitada e discreta, mas agora é um dos serviços mais populares de quem utiliza o ecossistema no dia a dia.

Para que ela serve?

A Siri nasceu fora da empresa, como um projeto de um centro de pesquisas em inteligência artificial. A Apple comprou a tecnologia em 2010 e, no ano seguinte, introduziu a assistente pessoal como parte do iPhone 4s.

A forma mais básica de conceituar a Siri é a partir de sua função. Ela é uma assistente virtual, um aplicativo que realiza tarefas básicas com base em tudo o que seu dispositivo é capaz de fazer, economizando tempo e ações: tarefas dentro de aplicativos, como ligar para alguém, configurar um despertador e criar um compromisso na agenda, entre outros comandos.

A Siri também é capaz de responder a perguntas a partir de buscas na internet, o que ideal para questionamentos que surgem repentinamente.

As respostas da Siri.Respostas da Siri.Fonte:  Apple 

Integrada ao aplicativo Casa, a Siri pode servir ainda como uma espécie de central de comando para casas conectadas mesmo que os produtos não sejam da Apple. Isso vale para portas, sensores e lâmpadas inteligentes, por exemplo.

Ainda limitada, a Siri foi apresentada em 2011.Ainda limitada, a Siri foi apresentada em 2011.Fonte:  Apple 

Disponível em 21 idiomas, ela está em constante aprimoramento, seja por melhorias realizadas pelas equipes da Apple, seja de acordo com o aprendizado de máquina, que faz que a assistente pessoal fique mais inteligente na prática a partir de tentativa e erro nos pedidos feitos pelos usuários. Ao longo dos anos, ela ganhou novos comandos, mais integração com outros apps e uma compreensão contextual que leva em conta respostas anteriores.

Como ativar?

São várias as formas de ativar a Siri e deixar a plataforma pronta para receber uma pergunta ou um comando. A mais básica delas é a partir de uma ação física, pressionando por alguns segundos um botão do dispositivo móvel da Apple. O botão depende do modelo e da geração do aparelho: é o "Home" em aparelhos mais antigos, o superior na linha iPad Pro e o lateral do iPhone X em diante.

Outra forma clássica e que funciona em praticamente todas as plataformas é com comandos de voz, começando pelo cumprimento "E aí, Siri". Você pode primeiro fazer a saudação ou já emendá-la com um pedido, como "E aí, Siri, coloque um alarme para amanhã ao meio-dia".

"E aí, Siri".Fonte:  Apple 

No iOS 13, a Apple adicionou um aplicativo chamado Atalhos, que traz uma série de ícones que permitem ao usuário guardar e selecionar apps e ações conjuntas com contexto. Um atalho que você pode chamar de "Boa noite" pode reduzir a intensidade das lâmpadas, colocar os despertadores para o dia seguinte e silenciar notificações até certo horário, por exemplo.

Atalhos.Fonte:  Apple 

A partir do watchOS 5, há ainda uma forma adicional de uso: o "Eleve para Falar", em que basta levantar o braço em que o relógio está em uma altura próxima do rosto e falar o comando desejado.

Por fim, nem é preciso usar a voz: um dos recursos de acessibilidade da Apple envolve habilitar conversas com a assistente por texto, digitando as perguntas e tarefas.

Em contato com os aplicativos

Com o Apple Music, a Siri pode encontrar músicas novas baseadas em seu gosto, sugerir álbuns e playlists para certos momentos do dia, tocar canções via comandos de voz e responder a perguntas sobre artistas. O aplicativo Shazam, que identifica que canção está tocando no dispositivo ou no ambiente, pode ser ativado diretamente por um comando da Siri.

Siri e Shazam.Siri e Shazam.Fonte:  Apple 

Além disso, ele é totalmente integrado com aplicativos nativos do sistema. Isso significa que a Siri é capaz de fazer buscas avançadas em arquivos de fotos, no navegador e até no gerenciador Finder do macOS.

Integração com outros dispositivos

Normalmente, a Siri está mais associada ao iPhone, mas também opera em iPad, MacBook, Apple Watch, AirPods, Apple TV e HomePod.

Outros aparelhos compatíveis com a Siri.Outros aparelhos compatíveis com a Siri.Fonte:  Apple 

Carros com o sistema CarPlay ou o aplicativo Siri Eyes Free também têm recursos que possibilitam a interação com a assistente pessoal, especialmente por não exigirem o uso das mãos.

Siri: o que é e como funciona a assistente virtual da Apple