Apple M1 é a prova de que a Qualcomm estava certa

1 min de leitura
Imagem de: Apple M1 é a prova de que a Qualcomm estava certa
Imagem: Apple M1/Reprodução
Avatar do autor

Em conferência internacional durante o Snapdragon Summit, executivos da Qualcomm se mostraram satisfeitos com a chegada de chips ARM em computadores Apple. Dialogando sobre o impacto da introdução do Apple M1, o presidente da companhia, Cristiano Amon, afirmou que a tecnologia “valida seus esforços” no desenvolvimento de chips ARM para Windows.

A revelação aconteceu numa entrevista coletiva. Questionado sobre as consequências, impactos e respostas para a chegada do chip ARM proprietário da Apple, Cristiano Amon ressaltou que a companhia já tinha planos em desenvolvimento. “Nós começamos cedo desenvolvendo o Snapdragon para Windows, e estamos na jornada para construir esse ecossistema junto com a Microsoft. O que aconteceu no último mês é a grande prova de que era a aposta certa.”, respondeu aos jornalistas.

Ao finalizar seu comentário, Alex Katouzian, vice-presidente sênior da divisão mobile acrescentou que a Qualcomm prepara coisas ainda melhores do que o Apple M1; mesmo que os indicativos atuais mostrem o contrário. Em testes anteriores, o Windows 10 teve melhor performance rodando num Apple M1 através de virtualização do que a segunda geração do Microsoft Surface Pro X, que é equipado com o Qualcomm SQ2.

a  Apple/Reprodução 

“É apenas a comprovação de que o que estamos trabalhando nos últimos anos está destinado a ficar cada vez melhor, à medida que nos aprofundamos no assunto”, comentou Alex. O executivo aposta que aposta que a grande vantagem da Qualcomm é a atuação em várias faixas de preço, podendo competir bem abaixo do valor base de US$ 999 no MacBook Air com Apple M1.

Logicamente, esses processadores mais baratos viriam com cortes significativos: remoção de conectividade 5G, menor performance, exclusão de compatibilidade com portas mais eficientes e outras opções.

Até o momento, nenhuma das apostas de levar o Windows 10 para notebooks com ARM foram lá tão vendidas. A introdução do Apple M1 pode remexer o cenário e elevar esses modelos Qualcomm como alternativas mais baratas; contudo, até lá a companhia deve continuar um constante trabalho na otimização do sistema e apps x64.

Apple M1 é a prova de que a Qualcomm estava certa