Apple revive paródia do PC para zoar rivais e promover novos Macs

1 min de leitura
Imagem de: Apple revive paródia do PC para zoar rivais e promover novos Macs
Avatar do autor

A Apple realizou uma nova apresentação gravada nesta terça-feira (10), com o anúncio oficial do processador M1 baseado em arquitetura ARM, além de um Mac mini, um MacBook Air e um MacBook Pro já rodando a partir do novo chip. Só que o final da conferência também trouxe uma surpresa: o retorno de um personagem clássico das campanhas publicitárias da Maçã.

Trata-se do PC, um personagem interpretado pelo ator John Hodgman nos vídeos da série "Get a Mac", exibida entre 2006 e 2009. Ele é a representação em carne e osso do que a Apple vende como sendo um computador tradicional: corporativo, antiquado, sem muitos trejeitos sociais e desajeitado, mas ainda confiante que dá conta do recado. Mais de uma década depois, Hodgman voltou a interpretar o personagem — agora para ironizar as novidades do processador M1. Confira:

No novo comercial, o PC questiona se os novos Macs são mesmo tão rápidos, silenciosos e possuem uma autonomia de bateria tão boa, já que ele supostamente teria as mesmas qualidades. Toda a ação, porém, é uma grande piada sobre o fato de os computadores da concorrência estarem defasados.

Eles vão voltar?

Nos comerciais originais do "Get a Mac", Hodgman tinha um companheiro de tela: o Mac, interpretado por Justin Long. Ele era o exato oposto do PC, sendo moderno, antenado, jovem e confiante.

As representações em pessoa do PC e do Mac exibidas originalmente até 2009.As representações em pessoa do PC e do Mac exibidas originalmente até 2009.Fonte:  Apple 

A campanha envolvia clipes curtos que comparavam a fala de ambos em diversos aspectos, como segurança, velocidade e desempenho. Você pode conferir as propagandas antigas (em inglês) em um compilado no YouTube.

Por enquanto, não há indicativos de que ele vá aparecer novamente ou se esse foi apenas um Easter-egg da empresa para o lançamento dos novos modelos.

Apple revive paródia do PC para zoar rivais e promover novos Macs