Huawei Watch GT2: o relógio com oxímetro de pulso [Review]

6 min de leitura
Imagem de: Huawei Watch GT2: o relógio com oxímetro de pulso [Review]
Imagem: TecMundo
Avatar do autor

Os relógios inteligentes, hoje, dividem espaço com as pulseiras fitness. A linha geral de todos é oferecer monitoramento de saúde, treinos, bem-estar. No caso dos relógios, a Huawei aposta em um modelo mais tradicional com o Watch GT2.

No meio das opções, o smartwatch esportivo da Huawei se encaixa bem como parceiro de treino e como acessório. E, assim como em outros modelos, acerta em cheio em alguns pontos, mas peca em outros.

Nós testamos o modelo de 46 mm, lançado por R$ 1.699. Ele tem uma versão de 42 mm mais barata que eu usei por algumas semanas, mas depois a gente fala dela.

Design/visual

O Watch GT2 é arredondado e lembra relógios convencionais. Ele é muito leve (41 gramas sem a pulseira), mas pode ser grande para pulsos finos, o que rendeu um certo incômodo nos primeiros dias. Seu corpo é feito em metal e plástico, com acabamento em aço inoxidável.

Ele tem apenas dois botões: o de cima é o de energia e abre a gaveta de aplicativos; o de baixo é personalizável e pode abrir treinos ou aplicativos de saúde. Você controla as ações com gestos de arrastar, e eles são bem simples e intuitivos. Basta arrastar de uma borda para a outra.

No geral, ele é um dos mais bonitos e bem construídos da atualidade. Seu visual é minimalista e o vidro é levemente arredondado. As pulseiras são trocadas facilmente, enquanto ele ainda traz certificação 5ATM para atividades aquáticas.

A certificação garante que ele possa ser usado por até 30 minutos na piscina ou oceano em profundidade máxima de até 50 metros. A Huawei destaca que não é recomendável praticar esportes aquáticos de alta velocidade, entre outros, para não perdê-lo.

Watch GT 2Huawei Watch GT 2 (Imagem: Derek Keller/TecMundo)

Sobre a durabilidade… bem, depois de pouco mais de um mês, o relógio sobreviveu com arranhões super leves na tela. E eu sou bem desastrado, vivo esbarrando o braço nas paredes, mesas e afins.

A Huawei Brasil lista quatro pulseiras, mas só encontramos as de fluorelastômero no varejo. Ela não "puxa" os pelinhos do braço e não incomoda no calor, além de ter ótimo ajuste. As pulseiras oficiais do GT2 são: de metal 'cinza titânio', de couro marrom, e de fluorelastômero laranja ou preta.

Tela e mostradores

Este modelo tem tela AMOLED de 1,39 polegadas com resolução mais alta que o Galaxy Watch Active2, por exemplo – ele traz 454 x 454p. Mas isso só vai fazer diferença se você usá-lo bem perto do rosto. No Watch GT2, o conteúdo tem bastante nitidez e cores vibrantes.

Um ponto importante é o alto brilho (1.000 nits), que não dificulta a visibilidade sob luz solar. Há um modo que deixa a tela ligada por 20 minutos, mas não um "always-on" de baixo consumo de energia. O modo de tela de bloqueio consome mais energia e reduz a estimativa de bateria para 5 dias.

Mas parte da experiência são os mostradores. Ele tem uma boa variedade, mas nem todos são personalizáveis. Eles são baixados pelo app 'Saúde', mas não é possível baixar mostradores de outros lugares ou criar os seus próprios.

Watch GT 2Huawei Watch GT 2 (Imagem: Derek Keller/TecMundo)

Hardware, recursos e bateria

O principal motivo para comprar um Watch GT2 é a bateria. Usando ele com Bluetooth, monitoramento de sono e batimentos o tempo todo, consegui uma média de duas semanas com uma carga. Com o GPS, a autonomia caiu para seis dias.

Este é um dos motivos mais legais, porque muitos relógios têm bateria para um ou três dias. Se você odeia ter que carregar o relógio toda noite, este aqui é o modelo ideal. Mas ele usa um carregador de dois pinos proprietário, e não carrega por indução (Qi). Isso é triste.

Ele traz o chip Kirin A1, que promete mais potência e consome menos energia, além de 4 GB de armazenamento para músicas e 2 GB de RAM. O sistema operacional, além do chip, é próprio da Huawei. Vale lembrar que a memória não é acessível para outras finalidades. Vale notar que, dos 4 GB, cerca de 2,2 GB estão disponíveis para uso.

A interface dele é simplificada e com botões de fácil toque. O software funciona bem, mas ainda parece lento se comparado com o watchOS, Wear OS ou Tizen. Ele não permite interagir com notificações, apenas ler o conteúdo. Emojis, também, não são exibidos.

Ele também não aceita aplicativos de lojas de terceiros, e a interface pode exibir erros pontuais de tradução.

Graças ao alto-falante e microfone, ele pode atender ligações ou tocar músicas. O recomendado é usar um fone Bluetooth, mas… alguém aí ainda baixa músicas?

Enfim, ele é pareado pelo aplicativo 'Huawei Saúde/Health', disponível para Android e iOS. No Android, ainda é necessário baixar o pacote HMS (Huawei Mobile Services). Por fim, é necessário criar um Huawei ID. O app exige dispositivos com, no mínimo, Android 4.4 ou iOS 9.0.

O app é bem intuitivo e traz informações detalhadas de monitoramento, saúde e exercícios.  Também é possível iniciar treinos, checar configurações do relógio, baixar mostradores, gerenciar músicas e outros.

Mas, vale ter em mente que essa conexão é via Bluetooth (5.1). O relógio não possui Wi-Fi, então as atualizações e sincronizações só acontecem com o celular por perto. Isso é algo que também poderia ser muito melhor.

Relógio para esportes

Antes de falarmos dos treinos, é válido citar que o Watch GT2 tem um assistente que fala quando "dar um gás" ou quando desacelerar. Coisas do tipo. Enfim, essa voz é em inglês, bem alta e metalizada. Há como desabilitar o volume, e eu recomendo forte fazer isso.

Continuando, o Watch GT2 tem uma série de sensores que permitem treinos como natação, elíptico (aparelhos de ginástica), corrida, trilha, triatlo, aeróbica, remo, ciclismo e outros. Os treinos também podem ser feitos com monitoramento de distância pois ele conta com GPS.

Estes são os sensores disponíveis nele: GPS e GLONASS, acelerômetro, giroscópio, geomagnético, de frequência cardíaca (óptico), luz ambiente, pressão de ar e capacitivo.

O GPS se saiu bem nos nossos testes, mas em alguns momentos parecia que eu estava atravessando a rua o tempo todo. Tirando isso, o relógio faz o monitoramento dos passos, distância, calorias perdidas, batimentos cardíacos.

Ele, inclusive, pode monitorar continuamente a frequência cardíaca e níveis de estresse e sono. Outro recurso importante que ele recebeu recentemente foi o monitoramento de SpO2, que pode ser usado na detecção da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Isso é capaz pela coleta de dados sobre o nível de saturação de oxigênio no sangue. Acima de 90% é um cenário ideal, mas de 89% a 70% já acende um sinal de alerta. Se o nível estiver abaixo de 70%, o recomendado é tentar relaxar o corpo e consultar um médico.

Em caso de um pico (muito alto ou muito baixo) na frequência cardíaca ou SpO2, o recomendado é procurar um profissional de saúde imediatamente. Em comportamentos anormais, os relógios inteligentes podem ser ágeis para informar se há algo errado.

Vale lembrar que os relógios não são 100% precisos e geram resultados que servem de referência, mas não como base para o diagnóstico médico. Se você precisa de um medidor de spO2 ou um monitorador de batimentos cardíacos para efeitos clínicos, nós recomendamos comprar dispositivos específicos que fazem isso com mais precisão.

Vale a pena?

Watch GT 2Huawei Watch GT 2 (Imagem: Derek Keller/TecMundo)

No geral, o Huawei Watch GT2 é um dos mais bonitos e bem construídos da atualidade. Suas pulseiras são trocadas facilmente, seu visual é minimalista. Eu diria que a experiência geral foi muito boa, especialmente com a bateria, construção e o hardware dele. Com o software? Nem tanto.

Durante alguns treinos, o software apresentou lentidão e eu ainda me deparei com um bug bem anormal. Ele começou a receber VÁRIAS atualizações, que eram concluídas em um segundo. Eu falei com a Huawei e isso parece ter sido um erro bastante pontual.

Ele também não traz, por exemplo, carregamento por indução, NFC, além de não possuir Wi-Fi. Eu diria que a experiência geral foi muito boa, especialmente com a bateria, construção e o hardware dele. Com o software? Nem tanto.

Entre as alternativas, você tem o Watch GT2 de 42 mm. Ele é mais confortável, tem ótima duração de bateria e custa R$ 1.499. Ou então o Galaxy Watch Active2 a partir de R$ 2.799. Ou, então, um Apple Watch Series 3 por R$ 1.999 – só funciona com iPhone.

De todos estes que eu falei, se o seu foco é em bateria, eu recomendaria o Watch GT2.

Huawei Watch GT2: o relógio com oxímetro de pulso [Review]