Mac Pro: rodinhas custam US$ 400 e não têm travas de segurança

1 min de leitura
Imagem de: Mac Pro: rodinhas custam US$ 400 e não têm travas de segurança
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Desde seu anúncio em 2019, o Mac Prochamou a atenção por ser um computador potente, caro — a partir de R$ 55.999 no Brasil — e com design similar a um ralador de queijo. De olho no nicho de customização, a Apple também passou a ofertar rodinhas para transporte da máquina pelo preço de US$ 400 — cerca de R$ 1.800 na conversão direta. Diante desse valor, muitos usuários tinham a expectativa de que esses acessórios trariam alguns recursos especiais tanto em termos de funcionamento quanto de construção.

Mas um teste recente, no canal do youtuber Marques Brownlee, revelou que as rodinhas podem não ter um bom custo-benefício, pois elas não vêm com travas de segurança. A ausência desse item pode fazer uma certa diferença na hora de comprá-las, afinal em um certo momento pode ser necessário manter o Mac Pro parado sobre uma mesa ou piso de superfície lisa ou inclinada — logo parte do uso desses componentes perde o sentido. Veja neste vídeo o que acontece:

Ao que tudo indica, a Apple decidiu deixar de lado as travas durante a execução do projeto das rodinhas de forma proposital. Com isso, especula-se que ainda possa comercializá-las de modo separado — o que tornaria o conjunto completo do computador ainda mais salgado.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Mac Pro: rodinhas custam US$ 400 e não têm travas de segurança