Como escolher o melhor hardware para seu PC gamer?

6 min de leitura
Patrocinado
Oferecimento
Imagem de: Como escolher o melhor hardware para seu PC gamer?
Avatar do autor

O desafio de montar o próprio PC gamer não é fácil, mas a satisfação é garantida. Quando nos deparamos com essa missão, facilmente ficamos desorientados com a quantidade de produtos, especificações, gerações e versões. Por isso, neste artigo, daremos um norte para você começar suas pesquisas e construir sua máquina.

Os principais componentes de um computador doméstico — e que vão definir todo o restante da máquina — são o processador e a placa-mãe. Depois de ter em mente quanto poderá gastar, considerando também os periféricos, é preciso determinar qual nível de desempenho é necessário para seus games e a longevidade do setup.

Portanto, atente-se ao soquete da marca e à geração escolhida. Entre os favoritos do público gamer estão as diversas gerações do Intel® Core™ i5, Intel® Core™ i7 e, para os mais aficionados, o Intel® Core™ i9. Optar por um modelo Intel® Core™ i5 recente é ter a certeza de que conseguirá rodar todos os jogos atuais com tranquilidade e ainda terá multitarefa eficiente por um balanço interessante de custo-benefício.

chip

(Fonte: Pixabay)

Já aqueles que optam pelo Intel® Core™ i7 conseguem ter uma máquina poderosa por ainda mais tempo, aguentando games não só desta mas também da misteriosa próxima geração, que supostamente será capaz de utilizar Ray Tracing, terá interações especiais com SSD e realidade virtual.

Definido o processador, é preciso entender que não se pode economizar na placa-mãe. Ter uma peça de qualidade é garantir que os dados entre os componentes serão transmitidos sem interferências e que o calor produzido não afetará a performance. Então, escolha uma opção com dissipadores nos núcleos VRM, espaços para upgrade de RAM, entrada M.2 e, de preferência, um bom driver de áudio.

Memória, GPU e energia

Para a memória principal, RAM, não há segredo: atenda à demanda atual dos jogos e você terá uma ótima experiência de uso. Atualmente, games listam 8 GB de memória como recomendado; logo, fique acima disso. Se não couber no orçamento, opte por um pente único de 8 GB no primeiro pedido e futuramente adquira outro pente de 8 GB, assim você conseguirá economizar para outros componentes e ainda terá uma longa vida útil dos equipamentos.

memória

Considere investir em um bom sistema de resfriamento. (Fonte: Pixabay)

É claro que escolher uma memória RAM com dissipador é importante para games e para uso geral, então não compre simplesmente a mais barata. Nesse caso, é bom procurar reviews pela internet para entender como cada opção se comporta.

Por fim, para decidir a fundamental placa gráfica, é preciso estudo. Tenha em mente os títulos que pretende jogar e tente não se perder na confusão de nomenclaturas feita pelas fabricantes. No geral, temos as linhas mais recentes da Nvidia (GeForce RTX e GeForce GTX) e AMD (Radeon RX). Existem poucos recursos exclusivos para cada lado da balança, mas a Nvidia leva o troféu nesse aspecto por introduzir Ray Tracing acelerado por hardware na linha GeForce RTX.

game

Com Ray Tracing, até Minecraft tem seus visuais renovados. (Fonte: PCWorld/Reprodução)

Para acelerar o processo, pesquise pelo preço que considerar ideal para investir na GPU. Com a lista das placas preferidas, encontre vídeos de benchmark e veja como elas respondem em alguns games e testes controlados.

É válido ressaltar que é importante optar por uma placa com coolers eficientes, boa construção e boa quantidade de memória de vídeo (VRAM), já que essas características impactam significativamente a vida útil da máquina.

Não deixe de investir e pesquisar marcas confiáveis de fontes, pois ter uma boa peça é a garantia de uma correta distribuição de energia entre os componentes e de potencial para upgrade. Então, liste suas favoritas e pesquise-as na internet para fazer a escolha perfeita.

O armazenamento também é um fator que pode influenciar a performance do seu computador.  Sempre que possível, dê preferência à SSDs, mas se você precisa de muito armazenamento, uma ótima opção é um PC com HD e um acelerador de sistema Intel® Optane™Memory.á o restante, como gabinete e periféricos, fica para depois. Esses componentes não mudam significativamente a performance do computador e preços, modelos e marcas já são tópicos grandes o bastante para falarmos em outro artigo.

E aí, curtiu as dicas? Esperamos que já tenha em mente por onde começar para montar seu PC gamer. Embora a pesquisa seja complicada, não desanime. Juntar as peças e montar o próprio computador é bastante prazeroso.

Como escolher o melhor hardware para seu PC gamer?
Entenda como começar suas pesquisas e montar a máquina perfeita
O desafio de montar o próprio PC gamer não é fácil, mas a satisfação é garantida. Quando
nos deparamos com essa missão, facilmente ficamos desorientados com a quantidade de
produtos, especificações, gerações e versões. Por isso, neste artigo, daremos um norte
para você começar suas pesquisas e construir sua máquina.
Os principais componentes de um computador doméstico — e que vão definir todo o
restante da máquina — são o processador e a placa-mãe. Depois de ter em mente quanto
poderá gastar, considerando também os periféricos, é preciso determinar qual nível de
desempenho é necessário para seus games e a longevidade do setup.
Portanto, atente-se ao soquete da marca e à geração escolhida. Entre os favoritos do
público gamer estão as diversas gerações do Intel® Core™ i5, Intel® Core™ i7 e, para os
mais aficionados, o Intel® Core™ i9. Optar por um modelo Intel® Core™ i5 recente é ter a
certeza de que conseguirá rodar todos os jogos atuais com tranquilidade e ainda terá
multitarefa eficiente por um balanço interessante de custo-benefício.
(Fonte: Pixabay)
Já aqueles que optam pelo Intel® Core™ i7 conseguem ter uma máquina poderosa por
ainda mais tempo, aguentando games não só desta mas também da misteriosa próxima
geração, que supostamente será capaz de utilizar Ray Tracing, terá interações especiais
com SSD e realidade virtual.
Definido o processador, é preciso entender que não se pode economizar na placa-mãe. Ter
uma peça de qualidade é garantir que os dados entre os componentes serão transmitidos
sem interferências e que o calor produzido não afetará a performance. Então, escolha uma
opção com dissipadores nos núcleos VRM, espaços para upgrade de RAM, entrada M.2 e,
de preferência, um bom driver de áudio.
Memória, GPU e energia
Para a memória principal, RAM, não há segredo: atenda à demanda atual dos jogos e você
terá uma ótima experiência de uso. Atualmente, games listam 8 GB de memória como
recomendado; logo, fique acima disso. Se não couber no orçamento, opte por um pente
único de 8 GB no primeiro pedido e futuramente adquira outro pente de 8 GB, assim você
conseguirá economizar para outros componentes e ainda terá uma longa vida útil dos
equipamentos.
Considere investir em um bom sistema de resfriamento. (Fonte: Pixabay)
É claro que escolher uma memória RAM com dissipador é importante para games e para
uso geral, então não compre simplesmente a mais barata. Nesse caso, é bom procurar
reviews pela internet para entender como cada opção se comporta.
Por fim, para decidir a fundamental placa gráfica, é preciso estudo. Tenha em mente os
títulos que pretende jogar e tente não se perder na confusão de nomenclaturas feita pelas
fabricantes. No geral, temos as linhas mais recentes da Nvidia (GeForce RTX e GeForce
GTX) e AMD (Radeon RX). Existem poucos recursos exclusivos para cada lado da balança,
mas a Nvidia leva o troféu nesse aspecto por introduzir Ray Tracing acelerado por hardware
na linha GeForce RTX.
Com Ray Tracing, até Minecraft tem seus visuais renovados. (Fonte: PCWorld/Reprodução)
Para acelerar o processo, pesquise pelo preço que considerar ideal para investir na GPU.
Com a lista das placas preferidas, encontre vídeos de benchmark e veja como elas
respondem em alguns games e testes controlados.
É válido ressaltar que é importante optar por uma placa com coolers eficientes, boa
construção e boa quantidade de memória de vídeo (VRAM), já que essas características
impactam significativamente a vida útil da máquina.
Não deixe de investir e pesquisar marcas confiáveis de fontes, pois ter uma boa peça é a
garantia de uma correta distribuição de energia entre os componentes e de potencial para
upgrade. Então, liste suas favoritas e pesquise-as na internet para fazer a escolha perfeita.
O armazenamento também é um fator que pode influenciar a performance do seu
computador. Sempre que possível, dê preferência à SSDs, mas se você precisa de muito
armazenamento, uma ótima opção é um PC com HD e um acelerador de sistema Intel®
Optane™Memory.á o restante, como gabinete e periféricos, fica para depois. Esses
componentes não mudam significativamente a performance do computador e preços,
modelos e marcas já são tópicos grandes o bastante para falarmos em outro artigo.
E aí, curtiu as dicas? Esperamos que já tenha em mente por onde começar para montar seu
PC gamer. Embora a pesquisa seja complicada, não desanime. Juntar as peças e montar o
próprio computador é bastante prazeroso

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Como escolher o melhor hardware para seu PC gamer?