Fujitsu tem uma pessoa só para manter um computador de 1959 funcionando

1 min de leitura
Imagem de: Fujitsu tem uma pessoa só para manter um computador de 1959 funcionando
Avatar do autor

Manter máquinas obsoletas funcionando até que sejam substituídas é o que toda empresa faz – e não é difícil você encontrar ainda hoje algumas rodando programas velhos ou atrelados a aparelhos de fax. A Fujitsu Tokki Systems, no Japão, levou essa prática mais longe do que ninguém: ela ainda mantém um computador de 1959 totalmente funcional.

O FACOM128B tem um funcionário somente para ele: Tadao Hamada, que acredita que seu trabalho é vital para proteger a herança da computação do Japão e garantir que os futuros alunos possam ver exemplos funcionais. Hamada pretende, enquanto puder, manter o sistema plenamente funcional. "Se não, ele se tornará um mero ornamento", disse ele.

Tadao Hamada é o responsável por manter o FACOM128B em funcionamento (Fonte: Fujisu/Toshihiko Katsuda/Reprodução)

Preservação para futuras gerações

A iniciativa faz parte de um programa maior, iniciado em 2006 pela empresa. Segundo ela, “o Projeto de Herança de Tecnologia de Computadores do tipo relé da Fujitsu quer transmitir os pensamentos e sentimentos do pessoal técnico envolvido em seu desenvolvimento e produção para a próxima geração, continuando a trabalhar [...] para manter o FACOM128B, que está se aproximando dos 60 anos, e sua máquina irmã, a FACOM138A, em um estado operacional”.

Hamada está desde o início do programa de conservação da máquina. Segundo ele, precisou aprender a traduzir os diagramas usados pelos operadores originais. O FACOM128B é derivado do FACOM100, descrito como “o primeiro computador automático baseado no relé prático do Japão”. O 100, um predecessor intermediário conhecido como 128A, e o 128B foram classificados como computadores eletromecânicos por funcionarem com o mesmo tipo de relés que eram tipicamente usados em interruptores de telefone.

O FACOM128B foi usado para projetar lentes de câmeras e também em um plano mais ambicioso: o do YS-11, o primeiro e único avião de passageiros do pós-guerra a ser totalmente desenvolvido e fabricado no Japão.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Fujitsu tem uma pessoa só para manter um computador de 1959 funcionando