Como prometido, a AMD apresentou mais detalhes sobre sua nova linha de GPUs de arquitetura RDNA, a Radeon RX, durante a E3 2019. As revelações não decepcionam, mas ainda mostram que a fabricante precisa aprimorar sua tecnologia para competir com as placas de alta performance da concorrente NVIDIA.

Os modelos apresentados foram Radeon RX 5700 XT 50th Anniversary Edition, Radeon RX 5700 XT e Radeon RX 5700; a superior — e mais cara — entre elas é a edição de aniversário. Anunciada no fim do AMD Next Horizon Gaming, o modelo é uma celebração dos 50 anos da empresa e não apenas apresenta um visual mais elegante, com detalhes em dourado e assinatura de Lisa Su, mas também é uma opção com melhor desempenho.

(Fonte: AMD/Reprodução)

AMD Radeon RX 5700 XT

  • 40 Compute Units
  • 2,560 Stream Processors
  • 8 GB GDDR6
  • 1,680 MHz de Clock base
  • 1,830 MHz "Game Clock"
  • 1,980 MHz de Clock em boost

Segundo a AMD, a placa é capaz de alcançar 10.14 TFlops e sairá por US$ 499.

O modelo com a segunda melhor performance é AMD RX 5700 XT. Custando US$ 50 a menos que a edição especial (US$ 499), o modelo tem frequência de memória ligeiramente reduzida, mas mantém a quantidade de memória, podendo chegar a 9.75 TFlops.

AMD Radeon RX 5700 XT

  • 40 Compute Units
  • 2,560 Stream Processors
  • 8 GB GDDR6
  • 1,605 MHz de Clock base
  • 1,755 MHz "Game Clock"
  • 1,905 MHz de Clock em boost

A mais fraca entre elas, mas ainda com uma configuração parruda, é Radeon RX 5700. Essa GPU se difere das demais em alguns aspectos além da frequência consideravelmente inferior das memórias. Custando US$ 379, a placa atinge 7.95 TFlops, segundo a fabricante.

(Fonte: AMD/Reprodução)

AMD Radeon RX 5700

  • 36 Compute Units
  • 2,304 Stream Processors
  • 8 GB GDDR6
  • 1,465 MHz de Clock base
  • 1,625 MHz "Game Clock"
  • 1,725 MHz de Clock em boost

Recursos exclusivos

Na mesma conferência, a AMD demonstrou alguns aprimoramentos visuais proporcionados pelo hardware. Entre eles o Radeon Image Sharpening (RIS), feito para recuperar a nitidez de imagens com excesso de efeitos de pós-processamento (post-processing) utilizando técnicas de upscaling, mas sem prejudicar a performance. Em conjunto com o RIS, desenvolvedores terão o FidelityFX, ferramenta open source para a criação de efeitos de pós-processamento de alta qualidade.

FidelityFX em ação (Fonte: AMD/Reprodução)

RDNA, a nova arquitetura da AMD

Diferentemente das placas de altíssimo desempenho da AMD, a linha Radeon RX 5000 está equipada com memórias GDDR6, a mesma tecnologia utilizada na linha GeForce RTX da Nvidia. Embora isso signifique uma redução no desempenho, é uma boa forma de diminuir o custo para o consumidor e ainda entregar um bom produto.

Além disso, os novos produtos serão os primeiros compatíveis com o padrão de conexão PCIe 4.0, garantindo melhor comunicação com a placa-mãe.

Não apenas para desktop

Vale lembrar que a nova geração de consoles que está para chegar virá com soluções gráficas da fabricante e arquitetura semelhante das placas recém-lançadas. O lado curioso dessa colaboração são as afirmações das fabricantes de consoles sobre a presença de Ray Tracing, ignorado durante a apresentação. Portanto, poderemos ver o hardware da companhia finalmente renderizando Ray Tracing em tempo real nos novos consoles, antes de vermos nos PCs.

Por fim, é possível observar que a AMD foca em disputar no mercado intermediário e até consegue equiparar a performance de suas GPUs com a GeForce RTX 2080. Por outro lado, a fabricante liderada por Lisa Su está se saindo muito bem no mercado de processadores, finalmente anunciando o Ryzen 3950X, destinado ao mercado mainstream com especificações inéditas.

As novas placas de vídeo da AMD chegarão às prateleiras no dia 7 de julho deste ano.