Samsung finalmente deve anunciar o seu tão comentado smartphone dobrável, que ensaia uma estreia já há uns dois anos. Dessa vez a coisa promete ser para valer, com o Galaxy F (nome não confirmado), deve ser apresentado juntamente com o Galaxy S10, no dia 20 de fevereiro, durante evento da companhia em São Francisco.

Um funcionário sênior, que não foi identificado, conversou com a mídia coreana e adiantou que “o telefone dobrável será lançado com o dobro do preço de um produto premium, então é necessária uma forte demonstração de uso”. Isso significa que ele vai custar o dobro de flagships com o Galaxy S9, o Galaxy Note 9 e o iPhone Xs.

GALAXY

Sobre “forte demonstração de uso”, a expectativa é de que ele possa rodar três apps de peso simultaneamente em uma tela grande ou se transformar rapidamente em um tablet pronto para uso de entretenimento e consumo de mídia. Boatos anteriores apontaram para preços entre US$ 1,5 mil (R$ 5.645 na conversão direta) e US$ 2 mil (R$ 7.527). A justificativa para esses montantes seria o uso de componentes de novas tecnologias, que ainda são muito caras.

Variantes do Galaxy S10 também devem ter preço salgado

A mesma fonte apontou que o Galaxy S10 também deve apresentar valores pouco acessíveis para a grande maioria, especialmente quando se fala em suas variantes. A versão básica vem com o chamado “buraco” na tela e sensor biométrico sob o painel, com um scanner ultrassônico de segunda geração, capaz de ler através de um vidro mais espesso e ainda assim assegurar mais precisão e agilidade — embora esse reconhecimento talvez não funcione bem com capinhas protetoras.

Assim, o Galaxy S10 com duas câmeras para selfie e a suposta versão com 5G estariam entre os aparelhos para quem tem mais grana para esbanjar. Ainda não há previsão dos preços de todas as variantes ou do celular dobrável, mas pode aguardar por produtos para consumidores da faixa premium.

A expectativa da Samsung, contudo, é alta, pois, para a companhia, essas novidades podem realmente trazer inovações para uma indústria saturada e que só vem aumentando ou mudando as câmeras nas últimas temporadas.