Seis anos depois de ter introduzido a tecnologia OLED nas TVs do mercado, a LG começa a campanha de divulgação de sua nova safra, já de olho na Consumer Electronics Show (CES), que acontece em janeiro, em Las Vegas. A novidade é a presença do sucessor do processador Alpha 9, que em 2018 trazia uma grande otimização em todas as funções das atuais smart TVs, incluindo um assistente digital.

“O novo processador inteligente Alpha 9 (α9 Gen 2) da LG aprimora a tecnologia de exibição OLED para oferecer imagens mais realistas do que nunca, criando cores, nitidez e profundidade incrivelmente ricas. Um elemento central da novidade é o seu processo de redução de ruído (de imagem) em quatro etapas  — o dobro de etapas empregadas nas técnicas convencionais de aprimoramento de imagem”, destaca o anúncio oficial, depois da companhia se gabar do sucesso de seus atuais modelos AI ThinQ de 55 e 65 polegadas.

A descrição prevê também o suporte para a nova geração da alta taxa de quadros HFR, a 120 quadros por segundo. Entretanto, a primeira geração do Alpha 9 também vinha com um compromisso semelhante no ano passado.

LG OLEDFonte: LG

Isso abre especulação para surpresas, incluindo a padronização de porta HDMI 2.1, que permite tráfego bem mais parrudo de banda de vídeo, a 48 Gbps, taxas de atualização de 60 Hz para 8K e 120 Hz para 4K e HDR dinâmico com resolução até 10K — por enquanto o uso de HFR depende do auxílio de USB.