A Huawei apresentou neste ano o primeiro processador para Android do mundo com litografia de 7 nm, mas, apesar do seu debute recente no Mate 20 e afins, ele já está prestes a ganhar um sucessor. O suposto Kirin 990 ainda não foi confirmado pela fabricante, e quem trouxe a informação de sua existência à tona foi o site chinês CNMO.

Segundo a publicação, a companhia chinesa já trabalha no sucessor do Kirin 980 em parceria com a TSMC e, assim como a geração atual, ele terá litografia de 7 nanômetros. A grande novidade fica por conta do suporte a redes 5G, algo que deve se tornar um padrão em processadores mobile a partir de 2019.

O desempenho do Kirin 990 deve ser 10% superior ao do Kirin 980, ao contrário do consumo de energia, que deve ser 10% inferior no processador do ano que vem. A produção do chipset que dará vida aos próximos smartphones da Huawei começa no primeiro trimestre de 2019, garante o site.