Cada vez mais usuários do Android Pie têm reclamado que a bateria de seus celulares é drenada mais rapidamente do que se esperava. O problema é que deveria acontecer exatamente o oposto com os recursos de bateria adaptativa da mais recente versão do sistema operacional mobile da Google.

Essa tecnologia deveria fazer com que a bateria do dispositivo com Android Pie durasse mais por saber gerenciar melhor seu uso. Isso chegou a ser notado logo após o sistema operacional ter sido lançado – segundo a Google, a bateria adaptativa causava uma redução de pouco mais de 5% no processamento geral e 10% de redução na transmissão de dados em segundo plano.

Duração insatisfatória

Mas não é isso que uma porção de usuários do Android Pie relatam pela internet, seja por meio do Reddit, em fóruns específicos do Android ou da Google ou de outras maneiras. Após o lançamento do Google Pixel 3 e do Pixel 3 XL, muita gente que comprou o dispositivo reclamou da mesma coisa, alguns afirmando que a bateria sequer durava o dia inteiro. Isso também acontece com quem atualizou seu smartphone para a versão 9.0 do Android.

A suspeita caiu sobre a tecnologia de bateria adaptativa, mas testes mostraram que sem ela o problema é ainda maior. Em alguns casos, o Android perde a conta de quanta bateria o dispositivo ainda tem, chegando a desligar o smartphone sozinho quando o medidor chega a 5%.

Aplicativos fora da regra

O problema todo pode ser causado pelo uso de aplicativos de mídia, ou seja, qualquer um que exiba vídeos ou áudios – YouTube, Spotify, Google Play Music e até os apps de conversa que exibam esse tipo de conteúdo. Aparentemente, restrições do Android, como os limites de execução em segundo plano, geralmente ignoram aplicativos que ainda focam em versões mais antigas do sistema operacional.

Porém, isso deve mudar a partir desse mês com a exigência feita pela Google de que novos aplicativos devem focar pelo menos o Android 8.0 Oreo desde o dia 1º de agosto de 2018 e que atualizações de apps existentes façam o mesmo a partir de 1º de novembro. Ou seja, a partir da data de hoje, esses programas serão obrigados a estar de acordo com o nível mais recente da API da Google.

Mesmo assim, o fato dos problemas com bateria acontecerem apenas no Android Pie, e não no Oreo, indicam que pode haver ainda outra causa para essa redução de duração. Seja como for, a situação deve melhorar com essas mudanças e com a ciência da Google sobre a questão. Basta, agora, aguardarmos os próximos capítulos.

Cupons de desconto TecMundo: