Uma novidade no iMac Pro e no MacBook Pro de 2018 deve dificultar ainda mais a vida de quem precisar realizar certos reparos nesses aparelhos. Basicamente, alterações de segurança no chip Apple T2 limitaram a ação de assistências técnicas não autorizadas em consertos de algumas peças, e os consertos deverão ser validados por um diagnóstico da Apple para que tudo volte a funcionar.

Segundo o site MacRumors, o MacBook Pro de 2018 necessitará dessa validação da Apple em consertos nos seguintes componentes: placa lógica, tela, Touch ID, teclado, bateria, trackpad e alto-falantes. Já o iMac Pro precisará passar pelo mesmo diagnóstico para completar reparos na placa lógica e nos drives de armazenamento flash.

“Se quaisquer dessas partes forem reparadas em um iMac Pro ou MacBook Pro e o diagnóstico da Apple não for executado, o sistema ficará inoperante e o conserto estará incompleto, segundo diretiva da Apple direcionada a prestadores de serviços”, revela a publicação que teve acesso a documentos internos da companhia de Cupertino.

iMac ProiMac Pro foi lançado em 2017, e realizar alguns reparos nele não é tão simples. (Fonte: Apple)

Como o conjunto de ferramentas de diagnóstico da Apple só é disponibilizado para uso interno da Apple e assistências técnicas autorizadas, outros prestadores de serviço que não forem certificados pela Maçã não terão como concluir os reparos. Sim, será obrigatório encontrar uma autorizada da Apple para consertar o seu computador caso o problema esteja em um dos componentes citados acima.

Cupons de desconto TecMundo: