Parece que a onda Star Wars não se limitou aos cinemas; a influência também existe no desenvolvimento de equipamentos militares. A Kalashnikov, fabricante do famoso rifle AK-47, anunciou em um evento de produtos militares, realizado nos arredores de Moscou, que está trabalhando em um módulo de combate bípede.

Andador de combate

Com 4 metros de altura, o veículo se move por meio de duas pernas mecânicas e possui um receptáculo para o piloto. Em vez de metralhadoras, foram instaladas duas pinças em braços robóticos, fazendo o papel de mãos. Para que seu deslocamento seja viável em terrenos lamacentos, seus pés possuem uma grande área, se assemelhando a esquis.

Na fase atual, o protótipo apresentado parece não passar de uma maquete, sem indicações de locais para a instalação de armas. Detalhes importantes, como fonte de energia, capacidade de carga e blindagem não foram divulgados; apenas é dito que mais informações sobre o desenvolvimento do veículo serão divulgados no próximo ano.

Andadores de combate ou robôs bípedes fazem parte de histórias de ficção científica há muito tempo. As aparições mais famosas aconteceram nos filmes da saga "Star Wars", onde são chamados de andadores AT-ST. Na lista de produções que apresentam veículos semelhantes estão "Avatar", "Aliens" e "Battlefield 2142".

Choque de realidade

Com o desenvolvimento de um robô como esse, surge a pergunta: por que eles não tinham sido produzidos até agora? Quando consideramos a realidade de um campo de batalha, andadores bípedes podem parecer muito vantajosos, intimidando as tropas inimigas e conseguindo um campo de visão privilegiado do inimigo. Além disso, suas pernas poderiam vencer terrenos irregulares com facilidade, desde que um software para o controle do equilíbrio bom o bastante fosse desenvolvido.

Por outro lado, para que sua mobilidade seja relevante, a área de contato dos pés com o solo precisa ser pequena. Isso significa a necessidade de terrenos compactos para um deslocamento eficaz, situação que não pode ser garantida em combate. Um ponto importante também é o equilíbrio, que precisa se manter para o correto funcionamento de todo o sistema.

Piso irregular, movimentos rápidos e impactos próximos ao robô poderiam fazer com que ele tombasse e fosse inutilizado em batalha. Isso sem falar que algo tão grande serve como um ótimo alvo. E para você? Qual seria a utilidade de um veículo como esse no campo de batalha? Deixe um comentário abaixo com a sua opinião.

Rússia divulga desenvolvimento de andadores de combate via Mega Curioso