Depois de uma série de varejistas internacionais estragarem toda a surpresa que a NVIDIA estava deixando guardada para sua conferência na Gamescom 2018 nesta segunda-feira (20), a empresa anunciou oficialmente suas novas GPUs da série RTX para o mercado. O site da fabricante inclusive já tem as três novas placas em pré-venda.

É interessante destacar que a NVIDIA usou arquitetura Turing em todos os novos produtos, com o intuito não apenas de oferecer um grande salto de desempenho, mas também de atrair consumidores que estavam esperando há algum tempo para atualizar seus setups gamer. O modelo mais básico anunciado pela marca será a GeForce RTX 2070, que custa nos EUA US$ 499, o equivalente a R$ 1,97 mil na cotação de hoje desconsiderando impostos. Já a Founders Edition sai por  US$ 599.

Todos os modelos disponíveis no site da NVIDIA estão otimizados para overclock

A intermediária RTX 2080 comum será vendida por US$ 799 (R$ 3,1 mil) e a RTX 2080 Ti sairá por nada menos que US$ 1.199 (R$ 4,7 mil). Apesar do preço salgado, esses produtos devem entregar desempenho bastante interessante para o consumidor, e todos os modelos disponíveis no site da NVIDIA (as Founders Edition) estão otimizados para overclock.

Em suas configurações de fábrica, a 2080 Ti terá 11 GB de RAM GDDR6 e poderá funcionar com uma velocidade base de 1.350 MHz. O “boost clock”, entretanto, pode chegar a 1.635 MHz. A placa terá 4.352 núcleos CUDA e bandwidth de memória de 352-bit com velocidade de até 616 GBps.

nvidia

A RTX 2080 comum, por sua vez, terá frequências mais altas, porém contará com menos RAM. São 1.800 MHz de “boost clock” e 8 GB de RAM GDDR6. Essa memória também será bem menos veloz, com 256-bi e até 448 GBps. A RTX 2080 também possuirá 2.944 núcleos CUDA.

Só o Tensor Core, segundo Huang, funciona como se fosse dez GTX 1080 Ti dedicadas exclusivamente a inteligência artificial

A grande novidade dessas placas, além das melhorias em especificações, é a arquitetura Turing. De acordo com o CEO da NVIDIA, Jensen Huang, os chips Turing dentro das novas placas RTX contam com 18,9 bilhões de transistores e são constituídas de três processadores distintos: Turing SM, RT Core e Tensor Core. Só o Tensor Core, segundo Huang, funciona como se fosse dez GTX 1080 Ti dedicadas exclusivamente a inteligência artificial, o que possibilita um desempenho superior em tarefas como raytracing, base da renderização de imagens em 3D.

Ainda não há qualquer informação sobre a chegada dessas placas ao mercado brasileiro, tampouco seus preços, mas o site nacional da marca já está cadastrando consumidores para notifica-los quando as novas placas estiverem disponíveis por aqui. Fabricantes de modelos customizados, como Asus, Gigabyte, MSI e mais, em breve devem apresentar suas próprias versões das RTX de série 20.