Durante a Microsoft Research Faculty Summit 2018, feira de tecnologia realizada pela Microsoft nos Estados Unidos, o time de protótipos estratégicos da empresa apresentou o que eles chamaram de robô recepcionista assistente.

Trata-se de um protótipo de robô assistente que funciona a partir de processamento computacional local e em nuvem, capaz de "imaginar" uma ação antes de realizá-la, possibilitando uma tomada de decisão mais segura. Para um ser humano, buscar uma bebida na geladeira é uma tarefa relativamente fácil, mas criar um robô que desempenhe essa função somente a partir de um comando de voz é um desafio e tanto. O robô será capaz de reconhecer o ambiente, o local onde fica a geladeira, diferenciar o conteúdo dentro dela e escolher o objeto correto.

Para a Microsoft a ideia não é subsituir uma pessoa, mas sim criar uma relação de parceria, na qual o robô desempenha 90% das atividades e o humano, os outros 10% restantes. Por exemplo, o recepcionista seria um líder, e o robô não apenas obedeceria suas ordens, como também seria capaz de deduzir sozinho quando o recepcionista está precisando de ajuda, além de disponibilizar um banco de dados inteligente, com a possibilidade de fornecer informações através de um diálogo, mantendo interação com o recepcionista e os clientes.

Como se observa no vídeo, o robô assistente ainda é bem lento. Mas, como todo protótipo, é normal ele ainda não desempenhar suas funções da forma como esperamos. Mesmo assim, considerando a forma como foi projetado, ele se torna um passo fundamental para termos à nossa disposição os robôs inteligentes com os quais a humanidade tem sonhado ao longo dos tempos.