E aí, galera. Só nos computer? Para variar um pouco a lista de itens analisados, hoje eu trago um review especial para quem está pensando em instalar um novo componente de armazenamento e pretende partir para um produto de alto desempenho.

Desta vez, eu recebi na bancada do The Hardware Show uma peça inusitada: o SSD GIGABYTE UD Pro de 256 GB. Pois é, a GIGABYTE ganhou muito espaço no mercado nacional com investidas em diversos segmentos e agora ataca um novo setor: o de armazenamento.

Eu até comentei sobre este componente quando fizemos um vídeo mostrando a novidade na Computex 2018 e, agora, a fabricante começou a disponibilizar a peça aqui no Brasil. Há dois modelos disponíveis, sendo um de 256 GB e outro de 512 GB. Hoje, vamos falar do item de menor capacidade. Será que ele tem todo o potencial que você precisa na sua máquina? Vamos ver!

Especificações

Dados SSD GIGABYTE UD PRO 256

Design

É claro que a questão de design é bastante limitada em componentes de armazenamento, mas há sempre algumas possibilidades de personalização no visual de SSDs. Felizmente, a GIGABYTE fugiu do básico e conseguiu criar uma composição bastante interessante neste modelo.

Para muitas pessoas, essa questão pode até não ser relevante, dado que, muitas vezes, o SSD vai ficar escondido em alguma gaveta do gabinete ou mesmo na parte traseira do chassi. De qualquer forma, o capricho é válido e o visual do UD Pro deve chamar atenção, ainda mais por se diferenciar de outros tantos modelos que apostam num design muito similar.

Embalagem GIGABYTE UD Pro

A principal distinção está na cor da carcaça, que sai do tradicional prata e se destaca com uma tonalidade de preto bem marcante. O logotipo da GIGABYTE se destaca muito na cor branca e deve causar uma boa impressão em setups que o SSD fique bem visível.

A qualidade de acabamento é notável, sendo bem perceptível que este SSD tem boa resistência e a durabilidade. A embalagem também surpreende, pois se destaca com uma solução visual bem chamativa. Num ponto de venda, este modelo pode acabar sendo mais chamativo para o consumidor.

Detalhes

Apesar de ser um modelo bem recente, o GIGABYTE UD Pro conta com um controlador já bem conhecido no mercado: o Phison PS3110. A escolha por esta peça é bem curiosa, já que ele tem um processo de fabricação já datado, mas isto pode não significar muita coisa.

É claro que a escolha por um componente já visto em outros modelos concorrentes não foi por acaso, uma vez que estamos tratando de um dispositivo de alto desempenho e que deve equipar muito bem este SSD.

Design GIGABYTE UD Pro

O controlador aqui apresenta tecnologias robustas, incluindo um processador de quatro núcleos, que pode alcançãr até 100 mil operações por segundo. Além das boas qualidades de hardware, estamos falando de um item que tem tecnologias para evitar erros e garantir boa performance com criptografia de ponta e suporte para módulos de memória com tecnologia 3D.

Testes de desempenho

Para averiguar as capacidades do produto no dia a dia, realizamos testes práticos e benchmarks específicos. Para completar, o colocamos ao lado de outros modelos para que seja possível ter uma base de comparação.

Importante: utilizamos SSDs de tamanho e modelos diferentes durante os testes. A diferença entre as análises também é relacionada ao tipo de data sendo transferida para a unidade. Alguns controladores não usam compactação antes da gravação, o que aumenta a velocidade, mas degrada um pouco mais os chips de memória.

Máquina de testes

Sistema: Windows 10 Pro
CPU: Intel Core i7-7800X
Placa-mãe: GIGABYTE Designare X299
Memória: 32 GB RAM ADATA
SSD primário: ADATA M.2 120 GB
SSD secundário: Crucial MX500 1TB
Fonte: Corsair AX1500i

Cópia de arquivo

Assim como já fizemos em outros reviews, nosso primeiro teste é bastante prático. Na tentativa de evidenciar a performance do GIGABYTE UD Pro no dia a dia, nós rodamos um teste de cópia de arquivo. Essa é uma verificação simples, mas que pode ser muito relevante para você que pretende apenas levar dados de um computador para outro ou transferir dados entre partições.

Neste teste, nós criamos uma pasta dentro do drive e copiamos um arquivo de vídeo de aproximadamente 5 GB para dentro dela. Os dados saem de uma segunda unidade de armazenamento (o Crucial MX500) e são levados até o SSD em análise.

Depois, copiamos esse arquivo para uma segunda pasta, na mesma unidade, com o propósito de verificar a capacidade do drive de ler um arquivo e escrever os dados simultaneamente em outra área.

Cópia no GIGABYTE UD Pro 256GB

Os testes são realizados com o aplicativo TeraCopy, que apresenta um relatório ao término do processo e não utiliza dados em cache. Como resultado, tivemos a taxa de transferência de 268 MB/s na primeira cópia, que levou 18 segundos para ser finalizada, e taxa de 150 MB/s na cópia dentro da própria unidade, tarefa que totalizou 33 segundos.

ATTO Disk Benchmark

Apesar do nome complicado, o ATTO Disk Benchmark é um aplicativo de testes que promete ser bastante simples em funcionamento e apresentação de dados.

ATTO no GIGABYTE UD Pro 256 GB

Esse software mede a transmissão de arquivos de vários tamanhos para calcular o desempenho do disco. O programa utiliza dados compressíveis e sequenciais, o que garante a velocidade máxima teórica, inclusive com controladores que utilizam a compressão de dados. Os resultados parecidos com os do Corsair Neutron XT comprovam que o controlador Phison ainda tem muito poder, mas que este GIGABYTE leva vantagem até na escrita.

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é um software de testes que trabalha com diferentes modos de transmissão, incluindo gravação e leitura de arquivos sequenciais e aleatórios de tamanhos variados.

CDM no GIGABYTE UD Pro 256 GB

O software utiliza dados incompressíveis, o que pode resultar em uma queda no desempenho em alguns SSDs e discos rígidos. Esse tipo de teste reflete resultados mais próximos ao uso do drive no dia a dia. O modelo da GIGABYTE consegue o primeiro lugar em leitura sequencial e perde por muito pouco para o Crucial MX300. Um ótimo trabalho deste SSD!

PCMark - Storage

Por fim, mas não menos importante, nós rodamos uma bateria de testes com o famoso programa PCMark. O aplicativo desenvolvido pela Futuremark faz  uma carga complexa de tarefas para verificar a capacidade da unidade de armazenamento em diversas situações.

PCMark no GIGABYTE UD Pro 256

Só para você entender melhor, o PCMark mede o desempenho do SSD através de uma série de testes, que simulam operações de trabalho com aplicativos Adobe e Microsoft, além de games. Dessa forma, é possível ter uma noção de como a unidade de armazenamento trabalha no dia a dia. Conforme você pode ver acima, o GIGABYTE UD Pro se classifica muito bem e deve ser ideal para tarefas pesadas.

Vale a pena?

A GIGABYTE não brinca em serviço e mostra que tem em mãos um SSD que pode fazer frente aos principais concorrentes do segmento. O modelo UD Pro de 256 GB alcança performance muito similar a de outros modelos robustos, com alguns resultados até superiores, o que garante um bom diferencial num primeiro momento.

É curioso notar que mesmo com o mesmo controlador do já aposentado Corsair Neutron XT, o dispositivo da GIGABYTE consegue alguns resultados até melhores, principalmente na questão da escrita de dados. Parte desta vantagem se deve à tecnologia mais recente de memória, mas há de se considerar que a fabricante fez um bom trabalho no projeto do produto.

Caixa SSD GIGABYTE UD Pro

Além do bom desempenho nos testes, eu devo ressaltar que esta é uma unidade de menor capacidade de armazenamento. A questão de espaço para guardar arquivos é apenas um fator restritivo para algumas situações, mas é bom atentar para o fato de que, às vezes, algumas unidades com mais memória têm maior capacidade para operações aleatórias — inclusive o UD Pro de 512 GB.

Aliás, falando no quesito armazenamento, a GIGABYTE lançou seus novos produtos em apenas duas variações: 256 GB e 512 GB. Então, se você busca um modelo com mais espaço, já pode cogitar modelos de outras marcas (pelo menos num primeiro momento, enquanto a marca não disponibiliza outras versões).

Sobre preços, infelizmente ainda não temos o valor oficial do GIGABYTE UD Pro de 256 GB, o que me impede de dar um veredito final sobre a questão do custo-benefício para este modelo aqui no Brasil. Lá fora, ele custa aproximadamente 60 dólares, o que é uma faixa bem interessante para uma peça com tal desempenho.

Medalha THS GIGABYTE UD Pro

Considerando o bom trabalho de projeto e também os resultados, é seguro dizer que este SSD deve atender muito bem aos gamers que precisam de um modelo de alto desempenho. Assim sendo, eu concedo a medalha de ouro do The Hardware Show para o GIGABYTE UD Pro 256 GB. Vale ficar de olho neste item e também nos demais componentes que a marca está trazendo para o Brasil.

...

Gostou desta matéria? Quer saber mais de hardware? Então, você pode acompanhar outros conteúdos de hardware no canal The Hardware Show no YouTube.

Pintou dúvidas? Quer trocar ideias de hardware e jogos? Então entre no The Hardware Group: https://goo.gl/wJwjCQ (no Facebook)

Buscando amigos pra jogar e fazer piadas? Faça parte do grupo do The Hardware Show no Discord: https://discord.gg/6Z7bwuc

Quer ver fotos e dicas dos próximos THS? Então, siga o Fábio Jordan no Instagram no @fabiojordan: https://goo.gl/PBvQw8