Quando o Facebook comprou o WhatsApp por US$ 22 bilhões há quatro anos, o medo de que o aplicativo de mensagens se tornasse pago ou inundado por propagandas cresceu entre seus usuários. O primeiro medo não se tornou realidade, mas o segundo está abrindo o seu caminho, segundo o Wall Street Journal.

As propagandas no WhatsApp deverão aparecer em meio aos "Status"

Ontem (01), o WhatsApp detalhou os planos de vender propagandas no aplicativo. Além disso, um plano de cobrança para empresas que usam o mensageiro para interagir com seus usuários — ou seja: o WhatsApp Business não será mais gratuito para empresas em breve, com um valor pago por cada mensagem trocada com cliente.

As propagandas no WhatsApp deverão aparecer em meio aos "Status", os vídeos efêmeros postados por usuários dentro do aplicativo. Para fácil entendimento: será igual ao que acontece hoje no Instagram. Vale notar que o recurso possui 400 milhões de usuários no Instagram, bem menos do que no WhatsApp, com 450 milhões.

Os preços das taxas por mensagem no Brasil não foram revelados, mas estão assim em outros países:

  • Reino Unido: £ 0,05
  • Estados Unidos: US$ 0,09

O WhatsApp ainda reforçou que os usuários não interessados em receber mensagens publicitárias terão essa opção. Caso queiram entrar em contato com uma empresa, terão que fazer isso de maneira ativa.

Cupons de desconto TecMundo: