Ótima notícia para quem é vegetariano ou quem pelo menos se preocupa com a exploração dos animais pela indústria alimentícia: a “carne” que não utiliza nenhuma matéria prima de origem animal foi liberada para consumo pela FDA, a Food and Drug Administration, uma agência norte-americana responsável pela proteção e promoção da saúde pública através do controle e supervisão da segurança alimentar e outros produtos afins.

Pelos relatos de quem experimentou, parece que a coisa ficou boa e agora, com essa liberação da FDA, o produto pode chegar às prateleiras dos supermercados antes do que se imaginava

O produto foi criado pela Impossible Foods e utiliza em sua composição diversos tipos de plantas e outros compostos vegetais para chegar em uma textura e um sabor muito similares ao da carne verdadeira. Pelos relatos de quem experimentou, parece que a coisa ficou boa e agora, com essa liberação da FDA, o produto pode chegar às prateleiras dos supermercados antes do que se imaginava.

Já pode!

Esse registro oficial, porém, demorou bastante para ser concedido. Desde 2014 a Impossible Foods tenta conseguir a permissão da FDA, que finalmente considerou o alimento seguro para a saúde. Um dos problemas da agência era o uso de leg-hemoglobina de soja, que tem um alto potencial de causar alergias e outros efeitos não desejados que poderiam colocar o bem-estar dos consumidores em risco.

Agora é aguardar até a “carne vegetal” chegar até o consumidor final. Quem sabe com isso não é possível diminuir consideravelmente o consumo de carne, uma prática que além de ser danosa para os animais ainda afeta negativamente o meio ambiente em outros quesitos.