Jogos e outras aplicações em VR estão cada vez mais populares e, conforme o tempo passa, vão ficando cada vez mais realista. Apesar de enganar nossos sentidos, sendo possível enxergar coisas que não estão ali e, em certos casos, até sentir cheiros ou a mudança de temperatura, a realidade virtual ainda não resolveu um problema: como dar sensações táteis para seus usuários.

Quando tentamos tocar aquilo que vemos por meio de óculos VR encontramos o aparelho já moldado para nos dar a sensação de tato

Uma solução para isso pode começar a ganhar forma – com o perdão do trocadilho – por meio de um dispositivo que ganha dimensões e formatos diferentes de modo que, ao ser tocado pelo usuário da aplicação em realidade virtual, fica parecido com aquilo que ele está vendo. O mecanismo é composto por uma sequência de pequenas hastes de metal que se organizam de maneira que “enganam” nosso tato por parecerem aquilo que vemos.

Tocando aquilo que vemos

O dispositivo motorizado chama-se shapeShifter e é capaz de mapear objetos mostrados virtualmente e adquirir seu formato. Assim, quando tentamos tocar aquilo que vemos por meio de óculos VR – e que não existe no mundo real obviamente – encontramos o aparelho já moldado para nos dar a sensação de tato.

Tudo ainda é bastante primitivo e está longe de simular uma sensação mais próxima da perfeição ao tocarmos objetos que só vemos na realidade virtual, mas não deixa de ser um primeiro passo consideravelmente importante para que um dia tenhamos experiências virtuais que sejam o mais próximas o possível da realidade.