Que a Microsoft tem planos para ampliar a família Surface, você que acompanha por aqui o noticiário sobre essa linha já deve estar careca de saber. Entre os novos produtos está uma frente “barateza”, para encarar a competição com os iPads no setor educacional. Os dispositivos já até tiveram aprovação da Anatel gringa, a Federal Communications Commission (FCC), mas faltavam detalhes sobre o hardware. Isso mesmo, faltavam, porque agora o site alemão WinFuture diz ter informações a respeito, vindas direto de fontes próximas da companhia de Redmond.

Novos dispositivos devem ser lançados no último trimestre deste ano

O Surface de baixo custo deve ser vendido ao grande público a partir dos US$ 400 (R$ 1.562 na conversão direta), em três configurações, uma mais barata e outras, digamos, mais poderosas, todas com chipsets da Intel. A primeira, mais em conta, deve trazer o Pentium Silver N500, que roda a 1.1 GHz e pode chegar até 2.7 Ghz.

Já as outras podem vir equipadas com os processadores Pentium Gold 4410Y e Pentium Gold 4415Y, com litografia de 14 nanômetros e sem ventoinha, com velocidade base de 1.5 GHz e 1.6 GHz, respectivamente. Os aparelhos apareceram em testes com nomenclaturas OEMTX EV1 e OEMTX EV1 LTE, confirmando uma versão com conexão móvel. Eles devem rodar o Windows 10 Pro 64bit com memória RAM de 4 GB a 8 GB.

surface

A troca dos Intel Core i5 e i7 faz sentido, pois os Surface Pro que possuem esses componentes são bem mais caros. As novidades devem chegar ainda no segundo semestre deste ano, com telas de 10 polegadas e cantos arredondados. Para baixar ainda mais o preço, os Surface Connectors devem dar lugar ao carregamento via USB-C e a bateria deve ter autonomia de 9 horas.

Com o desconto para instituições de ensino, esses Surfaces “barateza” devem chegar a US$ 299 (R$ 1168) e ficar em um patamar atraente o suficiente para competir à altura com a nova proposta de iPads de baixo custo. A ideia, segundo a Microsoft, é também trabalhar em acessórios baratinhos (como teclado e caneta), para que possam ser oferecidos pacotes completos bastante acessíveis, mesmo para o consumidor final.