Drones já soam como abelhas, mas os pesquisadores do MIT querem realmente fazer modelos tão pequenos quanto abelhas — que são menores, voam por mais tempo e são tão inteligentes quanto nossos drones favoritos.

Uma equipe do Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação do MIT projetou um chip de computador, chamado Navion, com 20 milímetros quadrados e que consome apenas 24 miliwatts de energia. 

Tamanho não é documento 

Usando essa quantidade minúscula de energia, o chip é capaz de processar imagens de câmera em tempo real a até 171 quadros por segundo, bem como medições inerciais, que ele usa para determinar onde está no espaço. Os pesquisadores dizem que o chip pode ser integrado a nanodrones, tão pequenos quanto uma unha, para ajudar os veículos a navegarem, principalmente em lugares remotos ou inacessíveis onde os dados de GPS não estão disponíveis.

O design também foi pensado para que ele possa ser executado em qualquer pequeno robô ou dispositivo que precise navegar por longos períodos de tempo consumindo pouca bateria.

Um chip flexível

Para reduzir o consumo de energia do chip, o grupo criou um projeto para minimizar a quantidade de dados armazenados — como imagens de câmera e medições inerciais. O design também otimiza a maneira como esses dados fluem pelo chip.

“Todas as imagens que armazenamos temporariamente no chip são comprimidas, de modo a demandar ainda menos memória”, diz Sze, membro do Laboratório de Pesquisa de Eletrônica do MIT.

Segundo um dos criadores do Navion, Sertac Karama, além de drones, o chip poderia ser usado para robôs que precisam de baixa energia, ou mesmo em veículos que precisam ser superleves, como balões meteorológicos.

'Imagine um equipamento médico como uma pequena pílula que você engole e pode navegar de forma inteligente com pouca bateria, para não superaquecer em seu corpo. Os chips que estamos construindo podem ajudar com tudo isso', explica Karama

Os pesquisadores estão planejando testar essa prova de conceito em um carro de corrida em miniatura primeiro, um que carrega uma câmera on-board capaz de transmitir vídeo ao vivo. Integrar o chip em drones virá logo em seguida.