Muito tem se falado a respeito de telefones dobráveis, especialmente sobre projetos da Samsung. A Motorola também vem trabalhando em protótipos nos últimos anos e já pensou em uma solução para o possível desgaste que possa ser causado nas telas, devido ao constante movimento de abrir e fechar o display.

Ainda que os paineis OLED desenvolvidos especialmente para isso possam suportar a carga, é de se esperar que isso possa causar alguma deformidade, que, ainda que não seja permanente, pode afetar a experiência dos usuários. Uma correção da Motorola, registrada em 2016, detalha a presença de uma dobradiça com sensor de temperatura e um componente de aquecimento que pode ser ativado em torno dessa área e permitir ao monitor retornar à sua posição usual sempre que uma alteração for registrada nessa superfície.

Segundo a Motorola, essas deformidades só começam a aparecer depois da tela OLED de ter sido dobrada por um período prolongado. Por causa disso, o smartphone detalhado na patente também inclui um módulo especial projetado para rastrear se o painel está curvado ou não. Além disso, graças à inclusão de uma bateria de reserva, ele pode registrar quanto tempo o display ficou na posição dobrada, mesmo quando o dispositivo está desligado. Quando o limite é ultrapassado, o visor entra automaticamente no modo de recuperação.

motorola

A companhia ainda não revelou protótipos funcionais baseados nesses conceitos, mas a solução certamente parece algo que poderia dar certo. Resta agora um anúncio oficial de um aparelho que utilize essas ideias.