A Agência Nacional de Aviação Civil, a Anac, vai emitir nesta sexta-feira (08) a primeira licença para um drone voar a altitudes superiores a 120 metros. O aparelho que receberá a certificação da agência é o RPSA Arator 5B, fabricado pela brasileira XMobots.

Com essa autorização, o dispositivo poderá realizar tarefas comercias dentro da legalidade, e a fabricante acredita que seja possível empregá-lo em coisas como mapeamento geológico e até pulverização agrícola.

Esta Autorização de Projeto abre portas para o setor, servindo de incentivo para que outros fabricantes também busquem essa autorização

"Esta Autorização de Projeto abre portas para o setor, servindo de incentivo para que outros fabricantes também busquem essa autorização para seus equipamentos. Essa profissionalização trará mais segurança para as empresas fabricantes, usuários e demais beneficiários da tecnologia" contou ao G1 Giovani Amianti, CEO da XMobots.

É interessante destacar, contudo, que o drone precisou passar por modificações técnicas para conseguir aprovação da Anac, processo que levou mais de um ano. A exigência da agência era de que o tivesse luzes que pudessem ser enxergadas em até 2 km de distância, que é o alcance máximo que o aparelho pode ter a partir da posição do piloto.

Segundo a Anac, já existem 43,8 mil drones autorizados a voar no Brasil, sendo mais da metade registrado apenas para uso recreativo.