De que adianta ter uma máquina que oferece mobilidade e pode administrar vários processos simultaneamente se ela não consegue ficar ligada sem alimentação contínua por muito tempo? Pois essa sempre foi uma questão importante na indústria de laptops e uma nova tecnologia da Intel promete ser o caminho para uma solução. A fabricante apresentou durante a Computex 2018 uma combinação entre melhor administração de recursos e mudanças em displays LCD, que poderia fornecer até 28 horas de uso direto com um notebook.

Consumo de energia das telas de laptops pode cair para metade do que elas registram atualmente

Chamada de “Low Power Display Technology” (LPDT), a novidade conta com uma alteração na comunicação entre as telas e a GPU integrada das placas da Intel, para que o próprio chip gerencie o controle de brilho e atualização das imagens. Com isso, o consumo pode cair para 1 watt de energia, metade do que atualmente é utilizado pelos displays.

A companhia não deu muitos detalhes técnicos sobre isso, mas realizou demonstrações convincentes. Em uma tela de 13 polegadas da Sharp/Innolux, a LPDT aumentou o uso de quatro a oito horas, dependendo do manuseio. Em outro exemplo, ela adaptou um notebook Dell que apresentou cinco horas a mais de longevidade na carga. Com ultrabooks capazes de rodar por mais de 20 horas, seria possível então chegar a 28 horas consecutivas, inclusive reproduzindo vídeos ininterruptamente.

Ao que parece, a LPDT ainda está em seus primeiros estágios e vai depender bastante da adoção por parte das fornecedoras de outros componentes, já que ainda não se sabe exatamente como esse padrão afetaria as outras tarefas do computador. Então, por enquanto não há previsão para seu lançamento no mercado.