No final de 2016, a Lenovo lançou no mercado um notebook de tecnologia exclusiva: no lugar de um teclado físico, em relevo, os botões se encontravam em uma superfície plana.

Ao ligar o equipamento, as teclas se iluminavam, como em uma tela de touchscreen. A sensibilidade do toque ao digitar podia ser acompanhada de uma leve vibração, permitida pela configuração. 

Design futurista e versatilidade são destaques do Yoga Book 

Além da praticidade do novo design, permitindo inclusive a personalização para digitação das teclas e vibração sensível ao toque, o modelo por si só atraía pelo visual futurista.

A superfície plana pode ser usada também no Yoga Book como mesa para desenhos digitais ou anotações à mão. Um recurso inteligente de decalque possibilitava que escritas feitas em uma folha de papel sobre o dispositivo fossem salvas automaticamente como um documento interno. 

Baixa recepção do Yoga Book no mercado faz Lenovo rever estratégias

Embora o aparelho não tenha alcançado o êxito esperado entre os consumidores, o modelo evidencia o empenho da empresa em procurar alternativas para o manuseio de computadores pessoais, assim como oferecer máquinas alinhadas à alta tecnologia.

Acreditando ainda no seu potencial, a saída da marca foi investir novamente no produto e lançar um sucessor mais de acordo com as observações apontadas entre os usuários sobre o dispositivo.

Dois nomes já apareceram para batizar a novidade: "Lenovo Pen Pro" e "Yoga Book 2 Pro". No entanto, o escolhido ainda não foi confirmado.

Cupons de desconto TecMundo: