OnePlus 6 chegou ao mercado internacional há poucos dias e, como de costume, não deve ser comercializado oficialmente no Brasil. Rapidamente, entretanto, o pessoal do iFixit já foi atrás de uma unidade para descobrir o que há por dentro do novo top de linha da marca chinesa.

De acordo com o iFixit, há boas surpresas nesse dispositivo, mas ele também peca em alguns aspectos no que diz respeito ao seu “nível de reparabilidade”, o qual a publicação mede para cada dispositivo que analisa.

As duas principais razões para essa dualidade são a tela e a tampa traseira. Não é exatamente fácil remover a tampa traseira desse smartphone, mas o seu sensor de impressões digitais tem um cabo bem longo conectando-o aos demais componentes do dispositivo. Com isso, caso alguém abra o aparelho com muita violência, a chance de causar dano é menor.

Fora isso, há uma série de componentes modulares, como a própria placa lógica, dividida em algumas partes e conectada por cabos planos. Mas o melhor de tudo é o fato de a bateria ser facilmente removida, havendo pouca cola e uma pequena tirinha amarela na qual é possível puxar para remover esse elemento.

Por outro, literalmente, a parte da frente do celular é um grande problema. Há uma quantidade excessiva de cola grudando juntos o display, a moldura, a tampa de vidro e alguns outros elementos frontais. Isso significa que quebrar a tela pode ser um conserto muito caro, caso seja realmente necessário comprar um módulo tão grande para o reparo.

ifixit

No fim das contas, o OnePlus 6 ganhou a nota 5, de um máximo de 10, para seu nível de reparabilidade, considerando que a tela — o item normalmente mais consertado por usuários e técnicos — ser tão difícil de remover.

Cupons de desconto TecMundo: