A Micron ganhou muito espaço no mercado nacional com investidas em diversos segmentos. Após conquistar os consumidores com a linha de memórias Ballistix e também com a chegada dos SSDs da linha Crucial, a fabricante traz algumas novidades para este ano.

Em 2017, nós testamos o modelo MX300 e ficamos muito impressionados com a solução ímpar da Micron, uma vez que tal produto faz frente aos principais concorrentes e chega por preços compatíveis para sua segmentação.

Agora, a marca atualiza a família de SSD com o modelo MX500, que traz novidades pontuais que, em suma, visam a um maior desempenho. Com unidades que variam na capacidade de armazenamento dos 250 GB até 2 TB, no padrão SATA, e dos 250 GB até 1 TB em M.2., a marca continua com um bom portfólio de produtos.

Assim, as mudanças são mais focadas em itens de performance, como o controlador e os módulos de memória flash. Dados os bons resultados de benchmark da série MX300, esses são movimentos ousados por parte da fabricante, porém é preciso ponderar que tais ações focam em números mais expressivos para o consumidor. Vamos conferir o Crucial MX500 de perto!

Especificações

  • Série: MX500
  • Modelo: CT1000MX500SSD1
  • Formato: 2,5"
  • Capacidade: 1 TB
  • Inteface: SATA 3
  • Taxa máxima de transferência: 6 Gb/s
  • Controlador: Silicon Motion SM2258
  • DRAM: Micron LPDDR3
  • NAND: Micron TLC de 64 camadas
  • Leitura sequencial: até 560 MB/s
  • Escrita sequencial: até 510 MB/s
  • Leitura aleatória: 95.000 IOPS
  • Escrita aleatória: 90.000 IOPS

Design e embalagem

Existem produtos de informática que dependem muito do fator design para conseguir bons números de vendas, mas os dispositivos de armazenamento não evoluíram nesse sentido, uma vez que são instalados de forma discreta no interior do gabinete. Portanto, esse modelo da Crucial não deve apresentar nada de extraordinário para quem já tem um SSD.

Assim como quase todas as marcas, a Crucial aposta suas fichas no básico, embora esse modelo se diferencie pela tonalidade da carcaça e pela adesivagem discreta, mas ainda chamativa. O Crucial MX500 é bem similar ao seu antecessor, sendo então um componente de boa qualidade na parte de construção.

Visual SSD Crucial MX500

O acabamento também é caprichado, com uma pegada que evidencia a resistência e a durabilidade. A embalagem segue os moldes mais simples, porém apresenta uma solução visual semelhante à do produto, novamente mostrando similaridades com o que havíamos comentado sobre o modelo do ano passado.

Controlador Silicon Motion e módulos novos

O controlador é o componente mais importante de um SSD, sendo o responsável pela transição dos dados entre a interface SATA e os módulos de memória. Assim, o desempenho de um SSD depende, sumariamente, das capacidades deste dispositivo.

Curiosamente, a Crucial decidiu trocar o Marvel 88SS1074, utilizado no MX300 (e também em produtos de outras marcas, como o WD Blue), pelo Silicon Motion SM2258. Quanto a especificações, os dois são muito similares, mas as capacidades desse item podem impactar diretamente na performance de escrita e leitura de dados, algo que a Crucial levou em conta.

SATA Crucial MX500

O controlador do Crucial MX500 é um modelo compatível com a interface SATA 3 (para transferências de até 6 Gb/s), que suporta módulos do tipo 3D NAND (TLC) e utiliza tecnologias de correção de erro, criptografia com AES do drive como um todo e algoritmo de cache SLC, que agiliza o desempenho em tarefas pesadas.

O Silicon Motion SM2258 ainda conta com segurança aprimorada com criptografia AES-256 e promete velocidades de leitura de até 560 MB/s e de escrita de até 510 MB/s. Os módulos de memória desse SSD também chamam a atenção. A Crucial fez uma alteração do MX300 para o MX300, sendo que agora há chips Micron TLC, com tecnologia 3D Nand de 64 camadas.

Testes de desempenho

Para averiguar as capacidades do produto no dia a dia, realizamos testes práticos e benchmarks específicos. Para completar, o colocamos ao lado de outros modelos para que seja possível ter uma base de comparação.

Importante: utilizamos SSDs de tamanho e modelos variados durante os testes. A diferença entre as análises também é relacionada ao tipo de data sendo transferida para a unidade. Alguns controladores não usam compactação antes da gravação, o que aumenta a velocidade, mas degrada um pouco mais os chips de memória.

Máquina de testes

Sistema: Windows 10 Pro
CPU: Intel Core i7-7800X
Placa-mãe: GIGABYTE Designare X299
Memória: 32 GB RAM ADATA
SSD primário: ADATA M.2 120 GB
Fonte: Corsair AX1500i

Cópia de arquivo

Assim como já fizemos em outros reviews, nosso primeiro teste é bastante prático. Na tentativa de evidenciar a performance do Crucial MX 300 no dia a dia, nós rodamos um teste de cópia de arquivo. Essa é uma verificação simples, mas que pode ser muito relevante para você que pretende apenas levar dados de um computador para outro ou transferir dados entre partições.

Neste teste, nós criamos uma pasta dentro do drive e copiamos um arquivo de vídeo de aproximadamente 5 GB para dentro dela. Os dados saem de nossa unidade de armazenamento principal (o M.2 ADATA) e são levados até o SSD em análise.

Controlador SM2258

Depois, copiamos esse arquivo para uma segunda pasta, na mesma unidade, com o propósito de verificar a capacidade do drive de ler um arquivo e escrever os dados simultaneamente em outra área.

Os testes são realizados com o aplicativo TeraCopy, que apresenta um relatório ao término do processo e não utiliza dados em cache. Como resultado, tivemos a taxa de transferência de 274 MB/s na primeira cópia, que levou 18 segundos para ser finalizada, e taxa de 187 MB/s na cópia dentro da própria unidade, tarefa que totalizou 26 segundos.

ATTO Disk Benchmark

Apesar do nome complicado, o ATTO Disk Benchmark é um aplicativo de testes que promete ser bastante simples em funcionamento e apresentação de dados.

Esse software mede a transmissão de arquivos de vários tamanhos para calcular o desempenho do disco. O programa utiliza dados compressíveis e sequenciais, o que garante a velocidade máxima teórica, inclusive com controladores que utilizam a compressão de dados.

ATTO no Crucial MX500

Contudo, é importante lembrar que esses resultados não refletem exatamente o uso real do aparelho, já que nem sempre a máquina trabalha com dados sequenciais. Os resultados comprovam a superioridade do Crucial MX500 na leitura de dados, mas uma leve desvantagem na escrita quando o comparamos com seu antecessor.

CrystalDiskMark

O CrystalDiskMark é um software de testes que trabalha com diferentes modos de transmissão, incluindo gravação e leitura de arquivos sequenciais e aleatórios de tamanhos variados.

O software utiliza dados incompressíveis, o que pode resultar em uma queda no desempenho em alguns SSDs e discos rígidos. Esse tipo de teste reflete resultados mais próximos ao uso do drive no dia a dia.

CDM no Crucial MX500

Neste programa, nós focamos no teste sequencial, que comprovou novamente a boa capacidade desse SSD da Crucial. Os resultados de leitura mostram uma incrível similaridade entre o MX500 e o Intel 540, uma vez que eles usam o mesmo controlador. No comparativo com o MX300, podemos ver melhoria na leitura, mas uma leve queda na escrita.

PCMark - Storage

Por fim, mas não menos importante, nós rodamos uma bateria de testes com o famoso programa PCMark. O aplicativo desenvolvido pela Futuremark faz  uma carga complexa de tarefas para verificar a capacidade da unidade de armazenamento em diversas situações.

Só para você entender melhor, o PCMark mede o desempenho do SSD através de uma série de testes, que simulam operações de trabalho com aplicativos Adobe e Microsoft, além de games. Dessa forma, é possível ter uma noção de como a unidade de armazenamento trabalha no dia a dia.

PCM no Crucial MX500

Apesar de muito coerente em sua proposta, esse teste entrega resultados em pontuações, o que pode complicar a compreensão do desempenho do produto, uma vez que muitos desses números podem ser impactados diretamente pelo restante da configuração utilizada nos benchmarks. Neste teste, a desvantagem na escrita parece jogar contra o MX500, mas o resultado final ainda é muito bom e o classifica como um SSD de alto desempenho.

Vale a pena?

Novamente, a Crucial demonstra que tem expertise e sabe como levar produtos de altíssima qualidade ao consumidor que preza pelo desempenho. Nossos testes com o Crucial MX500 foram satisfatórios e surpreendentes em vários aspectos.

Ficamos impressionados com os bons resultados do produto, que bateu seu antecessor em todos os testes no quesito leitura, apesar de ter uma leve desvantagem na parte de escrita. Na prática, isso parece ser benéfico, já que as taxas de leitura são muito importantes no dia a dia, enquanto as taxas de escrita se fazem mais essenciais em casos mais pontuais.

No comparativo com os concorrentes, o Crucial MX500 também se mostra competitivo, chegando ainda mais próximo dos resultados obtidos no Western Digital Blue. É verdade que esse modelo pode não ser a última palavra em performance, ainda mais que não colocamos os modelos da Samsung no comparativo, mas ele entrega boa performance no geral.

Assim como já havíamos comentado no review do MX300, o mesmo pode ser repetido aqui sobre o MX500. Ele tem boa performance na maioria dos cenários que demandam capacidades de escrita e leitura sequencial, mas também apresenta números elevados em atividades mais focadas nas capacidades de acesso aleatório.

Crucial MX500

Por fim, mas não menos importante, vale mencionar a questão do preço, que deve ser o trunfo desse modelo. O SSD Crucial MX 500 chega com versões que variam de 275 GB a 2 TB. O modelo de 1 TB (que testamos) está disponível por valores que vão de R$ 1,3 mil a R$ 1,6 mil, de acordo com a loja e a forma de pagamento.

E aí está a cartada máxima da Crucial. O WD Blue que usamos no comparativo em várias situações está disponível na faixa dos R$ 1,7 mil a R$ 2 mil. Pensando nos benefícios reais do dia a dia, fica fácil considerar o MX500 como uma opção muito mais sensata para o consumidor que quer alto desempenho, mas não se importa tanto com benchmarks.

Assim, com todas as cartas na mesa, nós podemos dizer com todas as palavras que a compra do Crucial MX500 vale muito a pena e recomendamos o produto para quem busca montar um setup robusto e com preço camarada. Fica aqui novamente nossos parabéns à fabricante pelo bom trabalho na construção do dispositivo e por caprichar no preço!