Há quem considere a popularização dos drones prejudicial à segurança e à privacidade das pessoas. Nos Estados Unidos, a empresa DroneShield fornece para polícia sistemas e equipamentos de combate a utilização do dispositivo em situações em que ele não é bem-vindo.

Atualmente, a tecnologia antidrone é utilizada apenas em aeroportos e locais considerados delicados, como a famosa “área 51”. No último final de semana, durante uma corrida da NASCAR, no Texas, a polícia local utilizou o “DroneGun”, um sistema que bloqueia os comandos do dispositivo, tornando possível que ele seja desativado e derrubado – em situações extremas – com segurança.

‘Estamos orgulhosos de poder ajudar em um evento de alto nível como este’, afirma Oleg Vornik, CEO da DroneShield.

O grande objetivo dessa nova postura dos órgãos de segurança estadunidenses é prevenir a exposição não autorizada de pessoas, principalmente figuras públicas, e evitar que acidentes sejam causados em grandes eventos.

1

Os sistemas foram testados em outros eventos

Os sistemas da DroneShield não são exclusivos para o mercado dos EUA. Recentemente, a tecnologia foi testada em outros dois grandes eventos: Jogos da Commonwealth, em Brisbane, e na Olimpíada de Inverno, em PyeongChang.

A tendência é de que os órgãos de segurança comecem a utilizar os sistemas em diversos outros eventos, visto que a justificativa do uso do sistema foi que as corridas da NASCAR são consideradas eventos de alta segurança. E aí, o que você acha do bloqueio do uso de drones? Deixe a sua opinião nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: