Desde os primeiros anúncios dos Galaxy S9 e S9+, a Samsung sempre falou sobre sua “câmera reimaginada” e a possibilidade de captura de vídeos em 960 frames por segundo e abertura que pode ser controlada manualmente. Agora, quando o assunto chegava em termos de resolução, algumas informações ficavam desencontradas, até a confirmação de gravação a 720p e, estranhamente, não a 4K HDR — algo que os chipsets Snapdragon 845 podem realizar, inclusive o recurso está presente no novo Xperia XZ2. Eis que a sul-coreana teria “desligado” essa funcionalidade por conta de incompatibilidade entre as versões Exynos e Snapdragon.

É de se estranhar que o Xperia XZ2 faça captura de 4K HDR mas o S9 e o S9+ não, pois parte dos aparelhos da Samsung usa o mesmo Snapdragon 845

As informações são do pessoal do Engadget, que notou uma sutil, porém poderosa, mudança na descrição da Qualcomm, no momento em que a fabricante descrevia a experiência dos S9 e S9+ sobre a resolução 4K HDR. Ao invés de listar a presença de “captura Ultra HD Premium para qualidade de cinema”, o release veiculado no Mobile World Congress, no domingo (25), foi alterado para “câmera com experiência imersiva”.

samsung galaxy s9 s9+

Enquanto isso, a Sony lançava o Xperia XZ2 como “o primeiro smartphone a realizar captura com vídeos 4K HDR” justamente devido ao poder dos novos Snapdragon 845. E daí geral se perguntou: mas como um consegue e o outro não, sendo que o hardware é o mesmo?

Os Exynos possivelmente não estão fazendo a captura em 4K HDR

A Samsung vem apostando em seus próprios chipsets, os Exynos 9810, que estarão nos S9 e S9+ comercializados em todo o mundo, com exceção dos Estados Unidos e algumas outras praças, como o Brasil — em informação confirmada ao TecMundo pela própria assessoria de imprensa nacional da sul-coreana. Isso porque a empresa optou pelos Snapdragon 845 nessas regiões por conta das facilidades de comunicação com as redes CDMA e também para agilizar a produção e distribuição com a parceria do quilate da Qualcomm.

Samsung confirmou versões brasileiras do Galaxy S9 e S9+ com o Snapdragon 845 

Segundo Anshel Sag, analista do setor pela firma Moor Insights and Strategy, a razão da Samsung desativar o recurso seria para não depreciar as versões com Exynos e não causar correria em busca das edições com Snapdragon. “A Samsung segue uma linha que se não consegue implementar algo através de todas suas linhas de chipsets, não inclui em nenhum aparelho. Eles não querem as pessoas correndo e comprando o telefone com Snapdragon como já aconteceu no passado”, comentou ao Engadget.

samsung galaxy s9 s9+

Bem, por essa os consumidores não esperavam, principalmente os que vinham celebrando a possibilidade de uso de vídeos HDR de qualidade superior nos novos smartphones da sul-coreana. Será que há possibilidade da companhia habilitar a funcionalidade para parte dos dispositivos futuramente? Ou haveria como “corrigir” isso com software? Vale destacar que oficialmente não há nenhum comentário a respeito e o jeito é esperar.