Fazendo a cobertura da CES 2018, temos comprovado o quão verdadeiro é o apelido que essa feira ganha. De fato, é um paraíso de invenções tecnológicas. Existe novidade para todos os gostos e com objetivos que vão dos funcionais e úteis até aqueles de necessidades questionáveis.

E o que temos percebido é que muitas empresas vêm apostando em valores emocionais para explorar a criatividade. Afinal, a tecnologia moderna não anula o passado. E itens que caíram em desuso ou tiveram aparência redesenhada nem sempre precisam ir para o mundo do esquecimento.

Partindo dessa visão, a Klipsch revisitou os antigos alto-falantes de mesas, bem famosos há algumas décadas, para trazer um produto de ponta com uma aparência retrô. A marca norte-americana já é consagrada como fabricante de dispositivos de áudio há anos, e as releituras que os modelos propõem puderam ser feitas nos próprios aparelhos históricos da empresa.

Contraste de gerações

Os dois equipamentos da marca trazem conectividades modernas, como a presença do assistente da Google e a conexão Bluetooth, integrando um visual da época em que um aparelho celular seria algo que só doido imaginaria.

O Three é o modelo estéreo que tem um Subwoofer integrado para proporcionar uma experiência de uso potente. Já o The One chamou mais atenção do público por ser portátil e ter bateria recarregável.

A construção dos modelos é o ponto forte deles. Eles são feitos em madeira folhada, como os nossos antigos rádios, e têm os detalhes dos botões e interruptores em cobre, como manda a nostalgia.

O Three vai custar 499 dólares, com disponibilidade prevista para o outono deste ano (entre setembro e dezembro, nos EUA). Já o The One custará 349 dólares e poderá ser comprado na primavera do próximo ano (entre março e junho de 2019).

Vale a pena?

O estilo retrô não é novidade, mas ainda há muito espaço para inovações nessa pegada. E quando falamos em tecnologia de épocas passadas, sempre vêm à mente os aparelhos de TV e de som que tínhamos em casa. Por isso, assim como o retorno dos apaixonados por vinil, esses produtos podem, sim, fazer sucesso.

Vale lembrar que um dispositivo como esse é vantajoso para aquelas pessoas que buscam algo além das funcionalidades, pois ele pode servir como objeto de decoração também. E diferente daquelas relíquias que muitos compram para enfeitar a sala, estes são bonitos e funcionam.