A primeira transmissão de TV digital no Brasil vai completar 20 anos em 2018, e duas emissoras disputam o título de pioneira nesse sentido. A Rede Record realizou uma transmissão em circuito fechado para um público em uma festa de gala em São Paulo no dia 06 de junho de 1998, mas os espectadores puderam apenas conferir um vídeo gravado e editado anteriormente para o novo padrão de alta resolução.

No dia seguinte, a Rede Globo realizou a primeira transmissão ao vivo no novo sistema, aproveitando a oportunidade para destacar que estava, na verdade, fazendo uma transmissão não apenas digital e em alta resolução, mas também intercontinental. O jornalista Pedro Bial apresentou o Fantástico a partir de Paris, onde nos próximos dias começaria a Copa do Mundo de 1998.

Pedro Bial apresentou o Fantástico a partir de Paris, onde nos próximos dias começaria a Copa do Mundo de 1998

O vídeo que você confere mostra o momento em que Bial apresenta a novidade para os espectadores e destaca as vantagens. Além da qualidade de imagem — sem chuvisco, fantasmas e com mais resolução —, ele comentou que o formato mais largo 16:9 permitia realizar enquadramentos mais amplos e mostrar mais do campo de futebol do que no padrão antigo. Alguns dos jogos da Copa do Mundo daquele ano foram transmitidos pela Globo com sinal digital, mas somente um pequeno público em um shopping de São Paulo pôde assistir ao conteúdo em alta definição.

Apesar de se chamar HDTV já naquela época, há controvérsias sobre a resolução das imagens que a Globo de fato transmitiu nesse primeiro teste. Fala-se sobre a possibilidade a empresa ter usado o padrão 720p ou o 1080i, que, na verdade, não apresentam muita diferença para o espectador a não ser em imagens que se movimentam rapidamente, como em uma transmissão de um jogo de futebol.

Quase dez anos depois desses primeiros testes é que a TV digital começou a operar de fato no Brasil. Com a TV digital funcionando plenamente em boa parte do país, a TV analógica está em processo de desligamento em grandes centros a fim de dar espaço no espectro eletromagnético para redes móveis 4G. No fim deste mês de janeiro, por exemplo, é a vez de Curitiba e região darem adeus à TV analógica.